quinta-feira, maio 31, 2007

Nervir- Festa do Vinho e Produtos Regionais na Casa do Douro



create your own slideshow

Com a presença do Governador Civil de Vila Real, António Martinho, e dos presidentes das Cãmaras de Peso da Régua, Nuno Gonçalves, de Vila Real, Manuel Martins e de Lamego, Francisco Lopes, abriu hoje no Salão Nobre da Casa do Douro a Festa do Vinho e Produtos Regionais. O evento é promovido pela Nervir e tem o apoio dos três Municipios da Comunidade Urbana do Douro, ICEP e do Programa Prime.
Manuel Coutinho, presidente da Nervir, na cerimónia de inauguração recordou que a Festa do Vinho , na segunda edição, "é um meio de promoção importante para o sector dos vinhos do Douro e dos produtos regionais". A atestar essa importância cerca de 40 importadores de vinhos e produtos regionais, seleccionados pelas delegações do ICEP no estrangeiro, de empresas da Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Irlanda, Polónia, Republica Checa e Suiça, estão de visita ao certame, a decorrer de 31 de Maio a 3 de Junho, no Salão Nobre da Casa do Douro, na cidade da Régua.
Na sua segunda edição, a Festa do Vinho e Produtos Regionais constitui-se como um importante evento, de negócios e de promoção das exportações de vinhos e produtos regionais.

Sendo um evento essencialmente direccionado para profissionais, a Festa do Vinho e Produtos Regionais está aberta ao público e a entrada é gratuita. Com abertura das 14H00 às 22H00, no Sábado e das 14H00 às 19h00, no Domingo, os dias de maior adesão de público, a Festa do Vinho e Produtos Regionais tem diversa animação junto à Casa do Douro, onde decorre o evento.
Tendo em consideração a organização conjunta do evento, entre a Nervir e as três cidades da Comunidade Urbana do Douro – Vila Real, Régua, Lamego - cada um dos dias tem a designação de uma das cidades, com animação do evento nesse dia.

Programa
31 de Maio – Quinta-feira - Dia de Lamego
14h00 – Apresentação da Região Demarcada do Douro para Importadores,
no Solar de Vinho do Porto - Régua.
16h00 – Abertura da Festa do Vinho e Produtos Regionais
18h00 – Cerimónia de Inauguração da Festa do Vinho e Produtos Regionais
Animação
20h00 – Encerramento

1 de Junho – Sexta-feira - Dia de Peso da Régua
10h00 – Abertura da Festa do Vinho e Produtos Regionais
17h00 – Dramatização “O Vinho” de Miguel Torga, pela Filandorra
18h00 – Animação
22h00 – Encerramento da Festa do Vinho e Produtos Regionais

2 de Junho – Sábado - Dia de Vila Real
09h00 – Seminário Procedimentos de Exportação e Expedição de Vinhos. Solar do Vinho do Porto. Pela Delegação Aduaneira de Peso da Régua e Instituto dos Vinhos do Douro e Porto.
14h00 – Festa do Vinho e Produtos Regionais
Animação
22h00 – Encerramento da Festa do Vinho e Produtos Regionais

3 de Junho – Domingo - Dia de Peso da Régua

14h00 - Festa do Vinho e Produtos Regionais
Animação na beira rio e Casa do Douro - Régua
19h00 – Encerramento da Festa do Vinho e Produtos Regionais

quarta-feira, maio 30, 2007

Ministério da Educação homologa Carta Educativa de Lamego


A Carta Educativa do Município de Lamego foi homologada ontem, 29 de Maio, em cerimónia realizada no auditório dos Recreios da Amadora, a qual contou com a presença do secretário de Estado da Educação, Valter Lemos. Este acto público serviu ainda para efectivar a homologação de idênticos documentos para outros 62 concelhos, situados nas áreas das direcções regionais de educação do Norte (24), Centro (23) e Lisboa e Vale do Tejo (16).
A Carta Educativa de Lamego é um instrumento de planeamento e ordenamento prospectivo de edifícios e equipamentos educativos, de acordo com as ofertas de educação e formação que seja necessário satisfazer, tendo em vista a melhor utilização dos recursos educativos, no quadro do desenvolvimento sócio-demográfico do município. Francisco Lopes, Presidente da autarquia, e Teresa Santos, vereadora com o Pelouro da Acção Social, marcaram presença na cerimónia, mostrando a sua satisfação por este “importante passo para a Educação e o Ensino em Lamego.”
Entre outros objectivos, a Carta Educativa de Lamego visa garantir a adequação da rede de estabelecimentos de educação pré-escolar e de ensino básico e secundário, para que as ofertas educativas disponíveis a nível municipal respondam à procura dos alunos.

Associação dos Municípios do Vinho quer rede de museus do vinho


A Associação dos Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), à qual já aderiram 52 municípios, reuniu, a 25 de Maio, na Câmara Municipal de Ponte da Barca, mantendo firme o seu objectivo na afirmação da identidade histórico-cultural, patrimonial, económica e social das cidades e dos territórios ligados à produção de vinhos com qualidade.
Durante este encontro, Duarte Lobo, vereador em representação da Câmara de Lamego, destacou a importância da constituição de uma rede nacional de museus do vinho: “É de grande importância a criação de um Museu sobre esta temática, principalmente, em Lamego, onde nasceram os «vinhos cheirantes», que dariam origem ao Vinho do Porto e, sendo esta região, a principal produtora de espumantes no nosso país.”
Em Ponte da Barca também ficou agendada uma reunião da Assembleia Intermunicipal, presidida pelo Município de Lamego, a realizar a 14 de Junho, em Ponta Delgada, e decidida a realização de um grande evento designado por “Festa do Mundo Rural”, a decorrer em Setembro próximo, no Terreiro do Paço, Lisboa

segunda-feira, maio 28, 2007

Lamego Lan Party quer atrair 300 internautas

A cidade de Lamego vai acolher, de 22 a 24 de Junho, o maior encontro de internautas alguma vez realizado na região do Douro Sul. A Lamego Lan Party promete juntar no Pavilhão Álvaro Magalhães cerca de três centenas de jovens que vão ter à sua disposição uma rede de computadores que permitirá a partilha de jogos e a troca de experiências informáticas e de rede. Durante três dias, também será possível trocar impressões sobre o desempenho de computadores e software livre e ter acesso à Internet.
Organizada pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego, em parceria com a Câmara Municipal e outras instituições e empresas, a edição 2007 da LAMEGOLAN vai proporcionar três dias de pura distracção, adrenalina e entusiasmo. A realização de torneios de jogos disputada entre mais de 70 equipas concorrentes será sem dúvida um dos principais atractivos do encontro. Os jogos em causa serão: Counter Strike 1.6, Pro Evolution Soccer 5, TrackMania Nations e Unreal Tournament. O prémio total dos torneios ultrapassará os 4 mil euros, para além de outros prémios materiais. Inscrições através do site:www.lamegolan.estgl.ipv.pt
Para os aficionados pelas novas tecnologias também estarão disponíveis ligações à Internet de alta velocidade, asseguradas pela Portugal Telecom (PT), e servidores de Linux para teste de aplicações. Durante o encontro, os interessados poderão ainda participar em diversos workshops sobre áreas de interesse comum, nomeadamente de divulgação de novas tecnologias de cariz interactivo. Existirão ainda algumas áreas de exposição onde empresas especializadas em novas tecnologias apresentam os seus produtos. As parcerias asseguradas passam pela Portugal Telecom, SMC, BIT, Panda Software, entre outros

domingo, maio 27, 2007

Lamego - Expodouro de 4 a 8 de Julho


Cool Slideshows

Ministério da Agricultura poderá encerrar serviços com menos de quatro funcionários no distrito de Bragança

As zonas agrárias de Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada à Cinta, Vila Flor, Vimioso e Vinhais deverão encerrar ainda este ano. O Ministério da Agricultura deverá encerrar os serviços com menos de quatro funcionários. No distrito de Bragança estão seis nessas condições

Em Trás-os-Montes existem, actualmente, 33 serviços do género, mas 18 "não reúnem condições de prestação de serviços qualificados aos utentes", considera o MA.

O Governo vai concentrar a actividade em 15 delegações e núcleos, que organizarão equipas técnicas multidisciplinares para prestar serviço de proximidade aos agricultores.

Está previsto que após a instalação da sede da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte em Mirandela as zonas agrárias serão concentradas em cinco municípios do Nordeste Transmontano.

Bragança com 25 funcionários, continuará a receber os agricultores, bem como a de Macedo de Cavaleiros, que manterá o núcleo do IFADAP. Moncorvo e Mogadouro vão ser incluídos nas zonas agrárias do Norte e do Douro. O Governo pretende criar o Balcão Único, onde técnicos do Ministério da Agricultura vão dar apoio técnico aos agricultores.

Festa do Vinho e Produtos Regionais 31 a 3 de Junho



create your own slideshow

Compradores de diversos países europeus na Festa do Vinho e Produtos Regionais
Cerca de 40 importadores de vinhos e produtos regionais, seleccionados pelas delegações do ICEP no estrangeiro, visitam a Festa do Vinho e Produtos Regionais,
que vai decorrer de 31 de Maio a 3 de Junho, no Salão Nobre da Casa do Douro, na cidade da Régua.

Este evento é organizado pela Nervir, em conjunto com as câmaras municipais de Peso da Régua, Lamego e Vila Real e tem o apoio do ICEP e do programa Prime.
Em exposição vão estar vinhos do Douro e Porto e diversos produtos regionais, que irão ser apreciados pelos importadores, que se deslocam propositadamente a este evento para estabelecer contactos comerciais com os produtores presentes. Na sua segunda edição, a Festa do Vinho e Produtos Regionais constitui-se como um importante evento, de negócios e de promoção das exportações de vinhos e produtos regionais.
Estarão presentes empresas da Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Irlanda, Polónia, Republica Checa e Suiça
Sendo um evento essencialmente direccionado para profissionais, a Festa do Vinho e Produtos Regionais está aberta ao público e tem entrada gratuita. Com abertura das 14H00 às 22H00, no Sábado e das 14H00 às 19h00, no Domingo, os dias de maior adesão de público, a Festa do Vinho e Produtos Regionais tem diversa animação junto à Casa do Douro, onde decorre o evento. A inauguração está prevista para as 18H00 de dia 31 de Maio.
Tendo em consideração a organização conjunta do evento, entre a Nervir e as três cidades do Eixo – Vila Real, Régua, Lamego, cada um dos dias terá a designação de uma das cidades, que trará animação ao evento nesse dia.

Programa
31 de Maio – Quinta-feira - Dia de Lamego
14h00 – Apresentação da Região Demarcada do Douro para Importadores,
no Solar de Vinho do Porto - Régua.
16h00 – Abertura da Festa do Vinho e Produtos Regionais
18h00 – Cerimónia de Inauguração da Festa do Vinho e Produtos Regionais
Animação
20h00 – Encerramento

1 de Junho – Sexta-feira - Dia de Peso da Régua
10h00 – Abertura da Festa do Vinho e Produtos Regionais
17h00 – Dramatização “O Vinho” de Miguel Torga, pela Filandorra
18h00 – Animação
22h00 – Encerramento da Festa do Vinho e Produtos Regionais

2 de Junho – Sábado - Dia de Vila Real
09h00 – Seminário Procedimentos de Exportação e Expedição de Vinhos. Solar do Vinho do Porto. Pela Delegação Aduaneira de Peso da Régua e Instituto dos Vinhos do Douro e Porto.
14h00 – Festa do Vinho e Produtos Regionais
Animação
22h00 – Encerramento da Festa do Vinho e Produtos Regionais

3 de Junho – Domingo - Dia de Peso da Régua

14h00 - Festa do Vinho e Produtos Regionais
Animação na beira rio e Casa do Douro - Régua
19h00 – Encerramento da Festa do Vinho e Produtos Regionais

sexta-feira, maio 25, 2007

Jovens da Associação Portas P'ra Vida visitaram a Rádio Douro Sul




Um Grupo de jovens da Associação Pais e Amigos do Cidadão Deficiente-Agrupamento dos Concelhos do Vale do Douro Sul - Portas P/Vida visitaram a Rádio Douro Sul, inserida numa actividade de interacção social pedagógica.

terça-feira, maio 22, 2007

Toneladas de cerejas esperam visitantes em Resende



create your own slideshow

Nos próximos dias 2 e 3 de Junho, Resende vai ser um concelho em festa com a cereja no centro das atenções.
Durante dois dias 120 vendedores e produtores locais disponibilizarão toneladas de cereja a preços especiais. Mas, para além da oportunidade única de adquirir uma das mais afamadas cerejas do país, o visitante vai poder assistir ao desfile e actuações de grupos e ranchos etnográficos tradicionais das diferentes freguesias do concelho e da região e à animação protagonizada por marionetas humanas, mimos e modeladores de balões, que desfilarão pelas ruas da vila.
De destacar, também, a exposição de pintura de Mário Couto, na Casa de Turismo e a mostra de produtos artesanais ligados à Cereja.
No entanto, o ponto alto do festival da Cereja será o Cortejo Temático que, no dia 3 de Junho, a partir das 15h00, irá percorrer as ruas do centro da Vila de Resende. Participarão cerca de 800 crianças no desfile de carros alegóricos sob o lema “Cerejas Douro – do Sol Nascente a Marte”.
Esta é a 6.ª edição do Festival da Cereja, uma iniciativa de grande importância para a economia local que procura promover e valorizar um dos produtos de excelência do concelho, já que as cerejas de Resende são de facto as primeiras cerejas a surgirem em toda a Europa e reforçadas de inconfundíveis características nutritivas e gustativas.
Para isso, contribuem as condições climatéricas da região, que permitem que a cultura da cereja se efectue biologicamente, sem a ajuda de qualquer tratamento químico: exposição a norte, solos ácidos, terrenos inclinados a meia encosta e com boa drenagem.

Ministro da Saúde:Viseu tem uma saúde razoável

Em Viseu não existe nenhum problema grave em termos de saúde, garantiu o Ministro da Saúde,Correia de Campos, durante a sua deslocação à cidade. Perante uma sala cheia de funcionários e profissionais da área, o responsável fez um retrato bastante optimista da região e mencionou algumas das alterações que estão previstas.
O S. Teotónio, por exemplo, vai dar lugar a um centro hospitalar, juntamente com a unidade de Tondela, que passará a ser gerido por dois elementos que se encontram actualmente na direcção do primeiro. À estrutura poderá juntar--se ainda a de Seia, frisou Correia de Campos.
Quanto a Lamego, o ministro explicou que a cidade vai ficar equipada com um hospital de "características especiais", tornando-se na primeira unidade de proximidade do país.
A reorganização e orientação dos cuidados nocturnos, assegurados pelos Serviços de Atendimento Permanente (SAP), foi outros dos temas abordados pelo ministro da Saúde, que se mostrou esperançado numa boa resolução de todos os casos. Segundo o governante, existe uma média de 2,7 atendimentos por noite" e explicou que em muitos casos não se justifica manter os serviços abertos entre a meia-noite e as 8 horas. Armamar, Castro Daire, Cinfães, Mangualde, Mortágua, Resende, Santa Comba Dão, S. João da Pesqueira e Vouzela deverão ser os concelhos afectados, embora não se coloquem fora de hipótese mais encerramentos.
A reforma dos cuidados primários, com clara preferência para a criação de Unidades de Saúde Familiares (USF), e a necessidade de se apostar nos serviços continuados a seniores e a cidadãos dependentes, nomeadamente através da criação de unidades de gestão nos hospitais e na comunidade; foram outros dos pontos mencionados por Correia de Campos.

Câmara de Murça solicitou ontem ao Ministério da Agricultura ajuda

O presidente da Câmara de Murça solicitou ontem ao Ministério da Agricultura ajuda para a sulfatação foliar com cálcio para a preservação futura dos pomares e vinhas destruídas pela queda de granizo na freguesia de Jou
O socialista João Teixeira Fernandes, presidente da Câmara de Murça, considera “urgente” avançar com medidas para “tentar preservar” os pomares e vinhas destruídas, sábado, com a queda de granizo e que afectou dezenas de agricultores daquela freguesia. O autarca já solicitou ajuda ao Ministério da Agricultura para a sulfatação foliar, através da aplicação de cálcio, o que, na sua opinião, terá que ser feito entre terça e quarta-feira
Também o vice-presidente da autarquia, José Maria Costa, referiu que a queda de água e granizo, durante cerca de hora e meia ao final da tarde de sábado, provocou “grandes prejuízos” um pouco por toda a freguesia de Jou.
“Grande parte” da produção de cereja, maçã, castanha, batata, cereais, produtos hortícolas e vinha desta região ficou “praticamente destruída
Ontem, cinco técnicos da Direcção de Agricultura de Trás-os-Montes e Alto Douro avaliaram os estragos causados pelo mau tempo para determinar, com exactidão, a área afectada.
No entanto, na região fala-se entre os 200 a 300 hectares de área agrícola destruída.
Refira-se que, a 7 de Junho de 2004, a queda de granizo nas localidades de Porrais e Sobreira, também no concelho de Murça, provocou prejuízos em vários hectares de vinha e olival de 450 agricultores. No dia seguinte, o então ministro da Agricultura, Sevinate Pinto, visitou estas localidades para avaliar os estragos e, a 9 de Junho, o Conselho de Ministros aprovou a disponibilização de uma quantia até um milhão de euros para pequenos agricultores do concelho de Murça afectados pelo mau tempo. Mais de um ano depois, os agricultores receberam as compensações - cerca de 600 euros por hectare de vinha.
João Teixeira Fernandes considera que o Governo deve “olhar com atenção” para estes agricultores que “viram o seu ganha pão destruído” apelando a uma “protecção” para os afectados.
Depois deste apelo do autarca de Murça o Ministério da Agricultura anunciou ontem que vai disponibilizar ajuda imediata aos agricultores da freguesia de Jou, Murça, afectados pela queda de granizo, no sábado, através do fornecimento gratuito de adubos fólicos e cálcio.

O Ministério da Agricultura revelou em comunicado que a queda de água e granizo durante cerca de hora e meia ao final da tarde de sábado atingiu uma área estimada entre 100 a 150 hectares de terrenos agrícolas.

segunda-feira, maio 21, 2007

Queda de granizo em Jou-Murça com prejuízos elevados

Os técnicos da Direcção de Agricultura de Trás-os-Montes e Alto Douro estiveram ontem de manhã em Jou para avaliar os prejuízos causados pela queda de granizo, durante a tarde de sábado, nas plantações e caminhos agrícolas da freguesia de Jou, no concelho de Murça, em Vila Real.

Segundo o presidente da Câmara de Murça, João Teixeira, há "grandes prejuízos" um pouco por toda a freguesia de Jou. A trovoada terá afectado também as aldeias de Cimo de Vila, Aboleira, Rio, Banho, Penabeice, Mascanho e área envolvente ao Santuário de Santa Isabel
O vice-presidente da Câmara de Murça, José Maria Costa, confirmou também que a queda de água e granizo durante cerca de hora e meia ao final da tarde de sábado provocou grandes prejuízos um pouco por toda a freguesia, destruindo grande parte da produção de cereja, maçã, castanha, batata, cereais, produtos hortícolas e vinha.
O relatório dos técnicos da Direcção de Agricultura deverá estar concluído na segunda-feira, o que determinará a aprovação da disponibilização de uma quantia para pequenos agricultores do concelho, afectados pelo mau tempo, à semelhança do que aconteceu em Junho de 2005, quando receberam compensações de cerca de 600 euros por hectare de vinha devastado também pela queda de granizo, que ocorreu em 2004.
Este ano, o arrastamento de terras levou ainda à paragem da estação de bombagem que abastece a freguesia de Jou e parte da vila de Murça estando, no entanto, segundo o vice-presidente da Câmara, garantido o abastecimento de água às populações através dos depósitos.
José Maria Costa referiu ainda a destruição de caminhos agrícolas das propriedades, o que se verificou nas zonas de encosta e acrescentou que algumas estradas municipais foram atingidas pelo arrastamento de terras
Recordamos que a 7 de Junho de 2004, a queda de granizo nas localidades de Porrais e Sobreira, também no concelho de Murça, provocou prejuízos em vários hectares de vinha e olival de 450 agricultores.

Logo no dia a seguir, o então Ministro da Agricultura, Sevinate Pinto, visitou estas localidades para avaliar os estragos e, a 9 de Junho, o Conselho de Ministros aprovou a disponibilização de uma quantia até um milhão de euros para pequenos agricultores do concelho de Murça afectados pelo mau tempo. Mais de um ano depois, os agricultores receberam as compensações – cerca de 600 euros por hectare de vinha.

domingo, maio 20, 2007

Câmara de Peso da Régua presta homenagem a Agustina Bessa-Luís

A Câmara Municipal do Peso da Régua vai comemorar o Dia do Autor Português, no dia 22 de Maio com uma homenagem a Agustina Bessa-Luís, a qual se realizará pelas 21H30, na Biblioteca Municipal.
O País e a Cultura Portuguesa mantêm para com Agustina Bessa-Luís uma enorme dívida, não havendo medida para a gratidão pela sua notável obra.
É neste sentido que se propõe que Peso da Régua preste homenagem a tão insigne figura da literatura portuguesa, num acto de justiça por tudo quanto nos tem oferecido, atribuindo o nome da escritora à sala oval da Biblioteca Municipal do Peso da Régua, perpetuando, desta forma, o seu nome e o seu tributo à cultura portuguesa.


Agustina Bessa-Luís é uma das mais consagradas escritoras contemporâneas portuguesa.

Nasceu em 1922, em Vila Meã, próximo de Amarante, e reside no Porto, dedicando-se quase exclusivamente à criação literária.
Publicou o seu primeiro livro, Mundo Fechado, em 1942. Mas foi o romance A Sibila que, em 1954, afirmou definitivamente o nome da escritora na ficção portuguesa.
Conta até ao momento com mais de meia centena de obras. O romance é o género preferido, mas a biografia, o ensaio, a crónica, o teatro e o guião dramático são também cultivados pela escritora.
A obra de Agustina Bessa-Luís foi, ao longo da carreira literária da escritora, distinguida com vários prémios, nomeadamente com o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (Os Meninos de Ouro, 1984, e Jóia de Família, 2001).
Alguns romances de Agustina Bessa-Luís foram transpostos para o cinema por Manoel de Oliveira ou forneceram ao realizador inspiração para o seu trabalho. Assim aconteceu com Fanny Owen (Francisca, no filme de Manoel de Oliveira) e com Vale Abraão. Para Manoel de Oliveira, escreveu o guião de Party. Já Jóia de Família inspirou o filme O Princípio da Incerteza (título, aliás, da trilogia romanesca iniciada por Agustina Bessa-Luís com Jóia de Família e concluída com Os Espaços em Branco). É também autora de peças de teatro e guiões para televisão, tendo o seu romance As Fúrias sido adaptado para teatro e encenado por Filipe La Féria (Teatro Nacional D. Maria II, 1995).
Em 2004, venceu o mais importante galardão literário para a língua portuguesa, o Prémio Camões.

Da vastíssima obra de Agustina Bessa-Luís destacamos Sebastião José, Vale Abraão e Jóia de Família, obras que se relacionam com a sociedade de Entre Douro e Minho e, por isso, com Peso da Régua, onde a escritora tem raízes familiares.
A sua escrita opõe-se a qualquer tentativa de contextualização, em termos de correntes, na história da literatura portuguesa. A autora revela grande preocupação pela condição social e cultural dos portugueses, particularmente interessada em perscrutar o passado, recorrendo à ficção para problematizar o conhecimento histórico e vivencial

Filandorra apresenta Terra Firme, de Miguel Torga

A Filandorra - Teatro do Nordeste apresenta hoje, no Cine-Teatro de São João da Pesqueira, a peça Terra Firme, de Miguel Torga.

O espectáculo Terra Firme foi estreado em Março, terra natal de Miguel Torga, e desde então a Filandorra tem percorrido as vilas e cidades do reino maravilhoso de Torga, que compreende os onze municípios da Associação do Douro Histórico. O projecto consiste na apresentação de dois espectáculos por município com o intuito de comemorar o centenário de nascimento de Miguel Torga, promovendo o "seu" reencontro com o mundo rural, tão bem imortalizado ao longo da sua obra. Os objectivos do projecto passam também por levar ao Teatro os Idosos de Centros de Dia e Lares, ao Domingo à tarde, em jeito de matiné, uma forma de homenagear os Homens e Mulheres que "trabalharam o Douro", num regresso às origens e tradições.

Terra Firme vai ter como palco o Cine-Teatro de São João da Pesqueira, com sessões marcadas para as 15h00 e 21h30. As sessões são gratuitas.

O projecto é uma iniciativa da Filandorra - Teatro do Nordeste e conta com o apoio da Associação Douro Histórico através do Programa Leader, da Câmara Municipal, Associações Culturais e Recreativas, Instituições Particulares de Solidariedade Social, e Juntas de Freguesia

sábado, maio 12, 2007

Cortejo da Semana Académica-Lamego 2007

Video disponibilizado por Rádio Douro Sul >">> Decorreu em Lamego, de 4 a 9 de Maio, a Semana Académica da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego e da Escola Superior de Educação/IPV- Pólo de Lamego. O Cortejo percorreu as principais ruas da cidade com muita animação e a natural irreverência da juventude.

sábado, maio 05, 2007

I Mostra de Doçaria Conventual e Regional de Lamego

I Mostra de Doçaria Conventual e Regional de Lamego

Está a decorrer em Lamego a I Mostra de Doçaria Conventual e Regional.
O certame foi inaugurado ontem com a presença do presidente da Câmara de Lamego, Francisco Lopes e do director da Escola Superior Tecnologia e Gestão de Lamego, Álvaro Bonito.
A mostra está disponível ao público por cima do mercado Municipal de Lamego até amanhã, Domingo, às 24 horas e a entrada é gratuita.
Dezoito stands mostram autênticas delicias da doçaria conventual da região de Lamego e do Douro Sul, bem como de outras regiões do país.
O presidente da Câmara de Lamego, Francisco Lopes, referiu ontem à nossa reportagem que a parceria com os alunos da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego veio provar e pôr em evidência as potencialidades dos produtos regionais que o concelho tem para oferecer e a Mostra é uma das formas de potenciar oportunidades, sendo, por isso, significativo estarem presentes nesta I Mostra cinco pastelarias de Lamego com os seus produtos de excelência, bem como as representações de outras regiões do país.

Álvaro Bonito, director da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego, realçou também à nossa reportagem a importância deste tipo de eventos e a envolvência dos alunos da Escola que dirige na execução deste tipo de projectos.

Álvaro Bonito revelou ainda à nossa reportagem que para além deste evento a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego vai levar a efeito outros tipos de iniciativas que envolvem a comunidade escolar do Ensino Superior em Lamego