quinta-feira, maio 29, 2008

Lamego: Teatro Ribeiro Conceição com taxa de ocupação média superior a 70%

imagem em:www.lamegoemfoco.blogspot.com.


Após o encerramento ao público da mais bela sala de espectáculos da região duriense, o Teatro Ribeiro Conceição/ Teatro Municipal de Lamego voltou a abrir as suas portas a 1 de Março último, com a oferta de uma programação cultural regular de inegável qualidade, nas áreas da música, do teatro, da dança e do cinema. Duas décadas depois, ir ao teatro volta a fazer parte dos hábitos culturais dos lamecenses.
De facto, a sua reabertura produziu, de imediato, um profundo impacto na vida cultural local e dos concelhos envolventes, colmatando a anterior escassez deste tipo de equipamentos. Os números são animadores e confirmam a forte adesão de público ao novo projecto: em Abril, a taxa de ocupação média por espectáculo foi superior a 78 por cento, ao melhor nível dos teatros mais importantes do país, e o número total de espectadores ascendeu a 2 mil.
A Câmara Municipal de Lamego e a empresa municipal Lamego ConVida, instituições responsáveis pela programação do Teatro Ribeiro Conceição, têm a preocupação constante de criar e fidelizar novos públicos, mostrando-se, por esta razão, satisfeitos com o interesse manifestado pelos lamecenses, sobretudo jovens. A oferta de um cartaz de espectáculos equilibrado e diversificado garantiu a conquista, em média, de 325 espectadores por evento, não considerando as sessões de cinema.
Até ao momento, pelo palco da mais famosa jóia cultural e patrimonial de Lamego passaram muitos artistas e companhias nacionais de qualidade. O reforço do seu prestigio vai continuar ao longo dos próximos meses de Junho e Julho, através da oferta de uma grande variedade de espectáculos direccionados, sobretudo, para as crianças e jovens e da criação de novas iniciativas culturais que ambicionam ganhar projecção nacional, nomeadamente a organização do “I Festival Internacional de Piano de Lamego” que terá a presença de pianistas premiados em concursos internacionais e de conceituados pianistas portugueses.
O estabelecimento de parcerias com instituições locais para a dinamização conjunta de novas produções culturais vai ao encontro do desejo de reforçar e alargar a influência do novo Teatro. Neste sentido, depois de já ter acolhido as primeiras audições públicas da Academia de Música de Lamego, apontamentos de dança pela Escola de Ballet de Lamego/ Régua e a dramatização de um conto infantil pelos alunos do Colégio da Imaculada Conceição, esta sala de espectáculos, a 27 de Junho próximo, será palco da ante-estreia da peça “Quem Casa Quer Casa”, pelo Grupo de Teatro da Aldeia Verde, companhia sedeada na vila de Lazarim, concelho de Lamego.
Em simultâneo, o Teatro Ribeiro Conceição continuará a garantir aos cinéfilos da região o contacto com novas cinematografias, sobretudo europeias, que, embora não atraindo um grande número de espectadores, enquadram-se numa lógica de serviço público, não acessível noutras salas de cinema.

Lamego: IV Congresso Internacional sobre Etnografia

IV Congresso Internacional sobre Etnografia
30 e 31 de Maio de 2008
Auditório da Escola de Hotelaria, em Lamego



Sexta-feira, 30 de Maio de 2008
15.00: Recepção dos Participantes
15:30: Sessão de Abertura
15.45 – 18.00: 1ª Sessão de trabalhos: Património material/imaterial
Entre chás e passeios ao rio – Virtualidades da metodologia etnográfica na recolha de património imaterial etnobotânico – Maria Elisabete Martins, CEAS/ CRIA (Centro de Estudos de Antropologia Social/Centro em Rede de Investigação em Antropologia) (Portugal)
Oratória e oralidade – palavra, memória, identidade e património imaterial numa comunidade Bunak de Timor Leste – Lúcio Manuel Gomes de Sousa, Universidade Aberta/CEMRI (Portugal)
Pâynem, contador de histórias – Maria Arminda Pereira Miranda e Maria do Rosário Antunes Rodrigues Martins, Museu Antropológico (M.H.N.F.C.T.) Universidade de Coimbra (Portugal)
Representação do Imaterial, observações/relevâncias – Fortunato Carvalhido da Silva, Citcem/ Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal)
O «Outro» na iconografia religiosa de Lamego e Tarouca – Nuno Resende, CEPESE – UP (Portugal)
Registo etnográfico de uma recriação histórica em Castelo Mendo – Luís Miguel Sousa Silva, Departamento de Antropologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa/ Fundação para a Ciência e a Tecnologia/CEAS / CRIA (Portugal)
As sandálias artísticas em couro de Kolhapur (Índia) – Franklin Pereira (Portugal)
Patrimônio material: registros etnográficos na pintura de Calmon Barreto – Gisele Lourençato Faleiros da Rocha, Universidade Federal de Uberlândia / PPGAV-Escola de Belas Artes (Brasil)

Sábado, 31 de Maio de 2008
10.00 – 11.20: 2ª Sessão de trabalhos: Educação e Saúde
O Significado do cuidado cultural – Emília de Carvalho Coutinho e Maria Vitória Barros de Castro Parreira, Escola Superior de Saúde de Viseu e Escola Superior de Enfermagem do Porto (Portugal)
A educação da criança com cancro: novas perspectivas desde um estudo etnográfico – Luiz André dos Santos Gomes, Universidad de Salamanca (Espanha)/ Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil – CRP (Portugal)
Etnoenfermagem e cuidado culturalmente congruente: desafios e possibilidades no estudo com enfermeira(o)s ucraniana(o)s imigrantes em Portugal – Maria Augusta Grou Moita, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa – Alcione Leite da Silva, Universidade de Aveiro – Secção Autónoma Ciências da Saúde (Portugal)
Etnografía en salud profesional docente - Alfonso J. Aparicio Mena, Consejería de Educación (Junta de Castilla y León)/Instituto de Investigaciones Antropológicas de Castilla y León (Espanha)
11.50 – 13.00: 3ª Sessão de trabalhos: Sexualidade, Género e Corporalidade
Mulheres rurais: diferentes gerações e novos modos de vida – Celecina de Maria Veras Sales, Universidade Federal do Ceará (Brasil)/ICS (Portugal)
Sexualidade entre senhoras: reflexões sobre como travestis idosas residentes no Rio de Janeiro relacionam-se com suas sexualidades – Monica S. Siqueira, PPGAS/USFC (Brasil)/ ISCTE/CEAS (Portugal)
Cuerpo: poder y violencia: Las mujeres en el barrio Fábrica de Loza (Bogotá-Colombia) – Magdalena Peñuela Uricoechea, Pontificia Universidad Javeriana (Colombia)
Para além de sociabilidade. A importância etnográfica em estudos de grupos de convivência de terceira idade – Domingos Sávio de Almeida Cordeiro, Universidade Regional do Cariri/ Universidade Federal do Ceará (Brasil)/ Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (Portugal)
15.00 – 15.45: 4ª Sessão de trabalhos: Narrativas visuais/digitais
Povos da Floresta e do Mar: olhares através da Antropologia visual – Luciana Alvarenga, Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)
Etnografia e Arte Contemporânea – Elisa de Noronha Nascimento, Faculdade de Letras/ Universidade do Porto/Fundação Calouste Gulbenkian (Portugal)
Fundamentos epistemológicos da Etnografia – Liliana Rodrigues, Departamento Ciências da Educação da Universidade da Madeira (Portugal)
16.00 – 17.00: 5ª Sessão de trabalhos: Políticas Públicas: espaços e territórios/ Urbanismo/ Desenvolvimento Rural
O que se diz e o que se faz em nome da participação: Conselhão Santana do Acaraú – CE – Clódson dos Santos Silva, Universidade Federal do Ceará (Brasil)
As construções rurais tradicionais dos Parques Naturais do Alvão e Montesinho – uma reflexão – Alexandra Maria Ferreira Vieira, Faculdade de Letras da Universidade do Porto/Departamento de Ciências Sociais, Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Mirandela – Instituto Politécnico de Bragança (Portugal)
O turismo em áreas rurais como factor de desenvolvimento. O caso do Parque Natural de Montesinho – Justina Silvano, Instituto Piaget/ Nordeste (Portugal)
17.00: Sessão de Encerramento
Poster
Pelos Caminhos da Água. Trilhos da memória, paisagem e turismo numa localidade rural – Filipa Fernandes, ISCSP-UTL (Portugal)
Ainda a publicar nas Actas:
Patrimonio inmaterial y memoria oral en la localidad de Serra – Cristina Benlloch Doménech, Julio Bodí Ramiro y Beatriz Santamarina Campos, Departamento de Sociología y Antropología Social. Facultad de Ciencias Sociales. Universidad de Valencia (Espanha)
Património Religioso e Etnográfico de Vila Verde, Alijó – José António Marques Moreira, Escola Superior de Educação Jean Piaget/Nordeste – Maria Cidália Teixeira Gonçalves (Portugal)
Movimientos sociales para el reconocimiento de los movimientos indígenas y la ecología política indígena – José G. Vargas-Hernández, Instituto Tecnológico de Cd. Guzmán (México)
O Património, o turismo e as iniciativas locais como promotores do desenvolvimento rural. O caso de Armamar – Lisete Osório e Paulo Carvalho, Instituto de Estudos Geográficos – Universidade de Coimbra (Portugal)
Ethnographie des techniques maritimes : le rôle médiateur de l'objet – Christine Escallier, Universidade da Madeira (Portugal)

Resende: Festa da Cereja - mais de 100 toneladas a preços especiais




Primeiras cerejas do ano são recebidas em festa em Resende

No fim-de-semana de 31 de Maio e 1 de Junho, a primeira colheita de cereja em toda a Europa vai ser colocada à venda num festival que reunirá mais de 100 toneladas de cereja provenientes de cerca de 100 produtores e vendedores de Resende, concelho do Douro Sul célebre pelas suas cerejas e as suas cavacas.














Imagens da Festa da Cereja - Resende 2007



O Festival da Cereja de Resende vai novamente assinalar a chegada das primeiras cerejas do ano com dois dias de festa ininterrupta. Além da oportunidade única de provar as famosas cerejas de Resende a preços especiais, o visitante poderá assistir a dezenas de actuações de música tradicional, de desfiles etnográficos sobre a Região, conhecer os muitos produtos artesanais que desde há séculos os resendenses fabricam a partir da cereja, participar em dezenas de animações de rua e contemplar o grande cortejo temático protagonizado pelas crianças do concelho. Tudo isto em plenas ruas do centro da vila de Resende.

De facto, quem se dirigir a Resende naquele sábado e domingo, poderá assistir, entre duas mãos cheias de cerejas, às actuações de grupos etnográficos de danças e cantares tradicionais das diferentes freguesias de Resende. Isto se, entretanto, não tiver sido interpelado por um dos muitos malabaristas, mimos ou modeladores de balões que irão garantir a animação contínua das ruas.

No entanto, o ponto alto do festival será mesmo o Cortejo Temático que, a partir das 15 horas de domingo (1 de Junho), vai percorrer as ruas do centro de Resende. Cerca de 800 figurantes, crianças quase na totalidade, compõem o desfile de carros alegóricos que este ano será dedicado às “8 Maravilhas do Mundo”: as 7 tradicionais e a Cereja de Resende.

Vila Real: Regimento de Infantaria 13 com sistema de gestão ambiental

O Regimento de Infantaria 13 (RI13), Vila Real, está a implementar um sistema de gestão ambiental que visa a poupança de água e energia, a reciclagem e a implementação de um separador de hidrocarbonetos resultantes da lavagem das viaturas.
O Sistema de Gestão Ambiental do RI13, que possui uma população média de 550 militares, resulta de uma parceria com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).
Margarida Correia Marques, docente da UTAD e uma das responsáveis pelo projecto, referiu que foram identificadas três áreas em que é necessária uma "intervenção prioritária", nomeadamente na gestão dos resíduos, energia e tratamento de águas residuais.
A responsável falava à margem das jornadas "Forças Armadas, Ambiente e Cidadania", que tiveram como objectivo levar ao RI13 empresas que possam colaborar na implementação de soluções que "ajudem a melhorar o seu desempenho ambiental".
Uma das soluções pensadas para o tratamento dos resíduos orgânicos da população militar é a "vermi-compostagem", um sistema em que a decomposição é feita através da actividade biológica das minhocas.
O comandante do quartel, o coronel José Fonseca e Costa, acrescentou que já é feita reciclagem dos resíduos do quartel e que todas as lâmpadas tradicionais foram trocadas por outras de menor consumo.
"Os militares foram também sensibilizados para não terem as luzes ligadas sem ser necessário e para a poupança do consumo de água", salientou.
Uma das estratégias adoptadas na unidade militar com vista à poupança de água foi a realização das aulas de educação física perto da hora de saída, de forma a "evitar dois banhos diários".
Uma das novidades no RI13 será também a instalação de um separador de hidrocarbonetos resultantes das lavagens das viaturas, que faz precisamente a separação dos óleos e das águas.
Segundo Fonseca e Costa, o rendimento da separação rondará os 95 por cento, sendo que as águas serão reutilizadas para a lavagem dos veículos.
"Todos os óleos do RI13, quer sejam das viaturas ou alimentares, já são recolhidos por uma empresa que faz o seu tratamento e reutilização", frisou.
O comandante referiu ainda que o regimento possui actualmente 50 viaturas e que, em breve, receberá mais 70.
As jornadas, uma realização conjunta da UTAD, RI13 e Empresa Municipal de Águas e Resíduos, teve como objectivo fomentar o desenvolvimento de uma consciência ambiental, individual e colectiva, que contribua para a mudança de comportamentos e atitudes na região Norte, em especial nas áreas da gestão da água e de resíduos e da energia.
No âmbito da iniciativa decorreu ainda a "Feira do Ambiente e da Cidadania" que integrou diversas palestras e expositores de entidades e empresas sobre a gestão da água e de resíduos, a energia e a educação ambiental.

Peso da Régua: Chuva adiou Festa dos Vizinhos

Imagem em:www.anda.ca



Condições climatéricas levaram ao adiamento da Festa dos Vizinhos, 17 de Junho é a nova data para o mega convívio
Em virtude das más condições climatéricas que se têm verificado, o Município do Peso da Régua decidiu adiar a Festa dos Vizinhos, inicialmente agendada para 27 de Maio, para o dia 17 de Junho. Com isto, o Município pretende salvaguardar o cumprimento dos objectivos desta iniciativa, os quais assentam na promoção da solidariedade, da entreajuda e na promoção de uma melhor vizinhança.

Os locais de realização manter-se-ão, Largo do Eirô – Peso, Bairro da Variante do Corgo, Caldas do Moledo, Lugar da Barroca e Bairro das Alagoas.
A iniciativa é aberta à participação dos reguenses em geral

Vila Real:180 pilotos nas corridas do Circuito Automóvel

Imagem em:www.motoresmagazine.net


A organização do 41º Circuito Automóvel de Vila Real, que decorre entre 21 e 22 de Junho, espera a participação de cerca de 180 pilotos, revelou Jorge Fonseca, dirigente do clube automóvel local.
As corridas representam precisamente o "ponto alto" das festas da cidade de Vila Real, que decorrem durante todo o mês de Junho.
Depois de 16 anos de interregno, as corridas de Vila Real voltaram a realizar-se em Outubro de 2007.
Menos de um ano depois, o Clube Automóvel de Vila Real (CAVR) e a Câmara Municipal, voltam a unir esforços para a realização do 41º Circuito Automóvel Dolce Vita.
Jorge Fonseca, do CAVR, disse à Agência Lusa que são esperados cerca de 180 pilotos, repartidos pelas seis provas do evento.
O programa das corridas será apresentado oficialmente no dia 03 de Junho, no centro comercial Dolce Vita Douro, um dos patrocinadores da prova.
De momento decorrem as obras de adaptação dos 4,6 quilómetros do circuito urbano às corridas, com pavimentação da estrada e colocação dos rails de protecção.
As festas da cidade de Vila Real, organizadas pela autarquia local, decorrem de 29 de Maio a 29 de Junho, e têm também como pontos altos o Santo António e o São Pedro.
Segundo o vereador Domingos Madeira Pinto, a organização das festas, sem incluir o circuito automóvel, custa cerca de 200 mil euros.
Às corridas junta-se a música, o desporto, a música e a cultura.
A Feira do Livro, que decorre de 30 de Maio a 8 de Junho, dá o arranque oficial às festividades e inclui a Semana da Criança, que levará à praça do município cerca de 2.500 crianças de todo o concelho.
A Festa de Santo António, que decorre entre 9 e 15 de Junho, junto à biblioteca municipal de Vila Real, inclui a Feira do Cavalo, em Borbela, uma noite de fados protagonizada por Gonçalo Salgueiro e Filipa Cardoso, marchas populares e a tradicional Feira do Gado, em Lordelo.
Os grandes momentos musicais estarão a cargo de Martinho da Vila (dia 14) e João Pedro Pais (dia 29).
O desporto vai estar em destaque durante todo o mês, com eventos de bicicleta como a XXII Volta a Trás-os-Montes e Alto Douro em Bicicleta, a Taça de Portugal de Paraquedismo, maratona de futsal, torneio de andebol, o Festand - Sport Vila Real e Benfica e o segundo encontro Ibérico de Aeromodelismo.
O programa inclui ainda a Conferência de Santo António de Lisboa e o Franciscanismo Nascente, o Ciclo Poesia Transmontana e Alto Duriense, numa sessão dedicada a Fausto José, a apresentação do número 48 da Revista Tellus e a apresentação do livro "Estórias do Exílio", enquanto que a 26 de Junho é assinalado o Dia Internacional Contra o Abuso e Tráfico de Drogas.

Douro: Comboio a vapor volta à Linha do Douro

Imagem em:www.bm-viagens.pt


O comboio a vapor volta a percorrer a Linha do Douro no sábado, numa viagem que visa fazer "regressar" os passageiros ao início do século XX e que se vai repetir todos os sábados até Outubro.
A primeira locomotiva do programa "Comboio Histórico do Douro 2008" parte da estação da Régua com um grupo de passageiros convidados para a viagem inaugural, que será idêntica à realizada pelos turistas.
A 30 quilómetros à hora, a velha locomotiva a vapor vai percorrer os 46 quilómetros que separam o Peso da Régua do Tua (concelho de Carrazeda de Ansiães), numa viagem que tem como paisagem predominante o rio Douro e as vinhas património mundial da UNESCO.
O passeio será acompanhado de animação por grupo de música e cantares tradicionais da região do Douro.
A locomotiva a vapor foi fabricada na década de 20 pelo construtor alemão Henshel & Shon e na formação das composições vão ser utilizadas carruagens históricas construídas entre 1908 e 1934, recuperadas na sua traça original, o que permite "recriar um ambiente que faz lembrar as viagens dos inícios do século XX".
Os comboios a vapor tiveram uma importância histórica determinante para o desenvolvimento da região do Douro, nomeadamente no escoamento do Vinho do Porto e na comunicação entre as localidades durienses

Tunel do Marão: Governo assina sábado adjudicação da Concessão

Imagem em: www.tvnet.pt


A cerimónia de assinatura da adjudicação da Concessão do Túnel do Marão, que vai ligar Amarante a Vila Real, ao consórcio liderado pela Somague realiza-se sábado, em Amarante, disse ontem fonte do Governo Civil de Vila Real.
A cerimónia realiza-se às 11:00 de sábado, no nó de Amarante, onde termina a actual Auto-estrada 4 (A4), havendo a hipótese de contar com a presença do primeiro-ministro, José Sócrates.
O Ministério das Obras Públicas anunciou em Abril que "esta concessão foi adjudicada em cerca 13 meses, contados a partir da data do seu lançamento - 17 de Fevereiro de 2007 -, situação que é pela primeira vez verificada nos processos de concurso das Parcerias Público-Privadas rodoviárias em Portugal".
A Concessão Túnel do Marão é a primeira a ser adjudicada de um pacote de oito que têm vindo a ser lançadas pelo Governo e que integra um total de 1.650 quilómetros de estradas.
Dos cinco consórcios que entregaram propostas para esta concessão - liderados pela Soares da Costa, Mota-Engil, Dragados, Brisa e Somague -, a Comissão de Apreciação de Propostas concluiu que a proposta apresentada pelo concorrente Auto-Estradas do Marão era "a mais vantajosa para o interesse público, tendo proposto, no dia 31 de Março, a sua adjudicação".
A principal inovação desta concessão é o facto de os pagamentos à concessionária serem feitos com base numa fórmula que inclui, não apenas o número de veículos que utilizarem a estrada, mas também a disponibilidade da própria infra-estrutura.
Em contrapartida, as receitas das portagens são entregues à Estradas de Portugal.
O empreendimento tem um custo de 350 milhões de euros e as obras terão início em 2009, prevendo-se a conclusão do primeiro lanço em 2010 e dos restantes em 2012.
A fase de exploração terá o prazo máximo de 30 anos.
A empreitada engloba a concepção, construção, aumento do número de vias, financiamento, exploração e conservação de uma extensão de 32 quilómetros de auto-estrada, entre Amarante e Vila Real, com custos para os utentes.
No entanto, quatro quilómetros do troço entre Amarante e Padronelo irão resultar do alargamento do actual IP4, pelo que não será cobrada portagem ao tráfego local.
No lanço Padronelo-Campeã está prevista a construção de um túnel, com 6,7 quilómetros, que, segundo a Estradas de Portugal, será o maior túnel de Portugal
A futura auto-estrada vai rasgar a serra do Marão, atravessando os concelhos de Amarante, Baião, Peso da Régua e Vila Real.
Trata-se de uma obra com início no final da A4, em Amarante, que irá ligar ao actual IP4 em Parada de Cunhos, nas proximidades de Vila Real.
A construção desta auto-estrada é reivindicada localmente há muitos anos, para servir de alternativa ao IP4, onde, desde que abriu em toda a sua extensão em 1993, já perderam a vida cerca de 250 pessoas.
O Governo comprometeu-se a ligar Amarante a Bragança em dois troços, nomeadamente Amarante-Vila Real com o Túnel do Marão, e Vila Real-Bragança com a Auto-estrada Transmontana, prevendo-se a entrada em funcionamento dos dois empreendimento até 2012.

sábado, maio 24, 2008

Linha do Tua reabre hoje

imagem em: www.flickr.com/photos

A Linha do Tua reabre hoje em toda a extensão, depois de ter sido parcialmente encerrada em Abril devido a um acidente, revelou hoje o presidente da Metro de Mirandela.
José Silvano, presidente da Câmara de Mirandela e do metro local, que faz o transporte de passageiros ao serviço da CP, disse à Agência Lusa que recebeu ontem um fax da REFER a informar que a circulação na Linha do Tua será restabelecida hoje.
"O metro partiu da estação de Mirandela às 08:00 com um grupo de professores de geografia que viajará directamente até ao Tua", salientou.
A circulação entre a Brunheda e o Tua foi suspensa a 10 de Abril devido a um deslizamento de terras que atingiu uma Dresin, uma máquina utilizada pela empresa para fazer operações de vistoria ou outros serviços na linha.
Entre aquelas duas estações está a ser feito o transbordo rodoviário.
Os condicionamentos são semelhantes aos que foram introduzidos na linha durante quase um ano depois do acidente com uma composição do Metro de Mirandela, que ocorreu em Fevereiro de 2007 e provocou a morte a três pessoas.
O Instituto dos Transportes e da Mobilidade Terrestre (IMTT) esclareceu hoje que vai manter até 02 de Junho a permissão de circulação em regime de marcha à vista (máximo de 30 km/hora), em ambos os sentidos, entre a estação de Tua e o apeadeiro de Ribeirinha.
Entre Ribeirinha e a estação de Mirandela, em ambos os sentidos, vigora o regime definido pela tabela de velocidades máximas estabelecidas para a Linha do Tua.
José Silvano adiantou que esta situação será reavaliada a 02 de Junho, altura em que serão dadas a conhecer as conclusões do relatório do LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil) sobre as condições de segurança na Linha do Tua.

Porto:Cereja de Resende é a protagonista da Feira do Mundo Rural

foto no endereço:www.aervilhacorderosa.com

Apenas uma semana antes da realização do Festival da Cereja de Resende, o mais apetecível fruto daquele concelho do Douro Sul vai fazer a sua primeira aparição do ano na Feira do Mundo Rural do Porto que se realiza de sexta-feira a domingo (23, 24 e 25 de Maio), na Quinta da Bonjóia (Rua da Bonjoia, 185, em Campanhã).

A cereja e os seus derivados (compotas, licores e outros) vão ser mesmo a atracção principal desta feira onde Resende terá lugar de destaque: dezenas de expositores vão levar até ao Porto as primeiras colheitas das afamadas cerejas, mas também centenas de outros produtos regionais, doçaria tradicional e artesanato daquele concelho.

Aproveitando a beleza dos jardins da Quinta da Bonjóia, a Feira do Mundo Rural contará coma a animação de danças e cantares tradicionais e ateliers infantis onde os mais pequenos visitantes vão puder participar em várias actividades: construção de fantoches, flores e borboletas de brincar, pinturas faciais e jogos tradicionais.

Com entrada livre, a Feira do Mundo Rural vai ter portas abertas das 17 às 23 horas do dia 23 (sexta-feira), das 11 às 23 horas do dia 24 (sábado) e das 11 às 20 horas do dia 25 (domingo).

Esta primeira aparição da cereja de Resende será uma espécie de ante-estreia do Festival da Cereja de Resende, a decorrer no fim-de-semana seguinte (31 de Maio e 1 de Junho), na sede do concelho, onde perto de uma centena de produtores vão colocar à venda cerca de 10 toneladas da primeira cereja a ser colhida em Portugal.

quinta-feira, maio 22, 2008

TAROUCA: III FEIRA DAS PROFISSÕES

Terminou ontem na cidade de Tarouca a III Feira das Profissões sob o tema “Aprender a Empreender” que decorreu desde o dia 18, no Parque do Centro Cívico da cidade.
O certame teve por finalidade procurar alternativas que possam ser exploradas e experimentadas de modo a fomentar o desenvolvimento de atitudes e comportamentos activos face às exigências actuais do Mercado do Trabalho
Estiveram presentes stands de Escolas, Institutos Superiores, Universidades, escolas profissionais e empresas de áreas específicas de modo a promover o empreendedorismo, a empregabilidade e a qualificação profissional.
Para além dos stands ligados aos serviços e ao ensino, estiveram também presentes a GNR e o Exército Português, Centro de Tropas de Operações Especiais(CTOE), Câmara Municipal de Tarouca, Centro de Emprego de Lamego, Centro de Saúde de Tarouca e os Bombeiros Voluntários da cidade.


Na Foto: Alexandre Fandino; artesão de olaria em barro



Na Foto: Maria de Jesus, artesâ de queijo de cabra


Complementaram o leque de stands para visitar, artesanato, com artesãos de queijo e olaria ao vivo .
A Feira destinou-se a estudantes, empresários, jovens à procura do primeiro emprego, desempregados, técnicos, dirigentes, professores, educadores e dirigentes associativos
Mário Ferreira, presidente da autarquia, referiu, em entrevista à Rádio Douro Sul, que este certame teve muita importância para o concelho porque visou potenciar as oportunidades de emprego e mostrar aos jovens como encontrar caminhos para o investimento e também encontrar novos talentos na área empresarial uma vez que o concelho de Tarouca oferece incentivos, através da autarquia, como terrenos em condições vantajosas para a fixação de empresas. O presidente da autarquia referiu ainda à Rádio Douro Sul que o seu executivo tomou a iniciativa de proporcionar um abaixamento de 10 a 20% do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) Juntamente com estas iniciativas o autarca anunciou ainda a criação dum parque industrial na zona de Santo Antão em Várzea da Serra e um parque de armazenamento, a que se junta agora o projecto, em sintonia com o governo central, de um nó de ligação à A24 no Mezio.
Em conjunto com a III Feira das Profissões decorreu a XI Feira do Livro .



A III Feira das Profissões “Aprender a Empreender”, culminou ontem com o Seminário “Empreendedorismo – das competências à ideia de Negócio” , no Auditório Adácio Pestana.
Foto da sessão de abertura: Pres.Câmara Tarouca, Mário Ferreira, Directora Centro Emprego de Lamego, Marisa Moutela e Vice presidente da Câmara de Tarouca, Virgilio Ferreira


O tema central do Seminário “Empreendedorismo – das competências à ideia de Negócio” foi repartido por quatro painéis. O 1º, “Desenvolvimento do Empreendedorismo em Meio Escolar” com moderação da dra. Fernanda Manuela Machado, presidente do Conselho Executivo da Escola EB 2,3 de Traouca. Foi discutido o Projecto Nacional de Educação para o Empreendedorismo , pela Dra. Ilda Figueiredo, da Direcção Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular.
O 2ºPainel “Empregabilidade e Empreendedorismo” teve como moderador o Dr. Domingos Nascimento, director do Espaço Eurocidadão. O Tema “Empreendedorismo e Transição para a Vida Activa foi desenvolvido pela Dra. Marisa Moutela, directora do Centro de Emprego de Lamego. O 3º Painel “Medidas e Incentivos”- Estímulos à capacidade de inovar e empreender, moderado pela Dra. Marisa Moutela, foi apresentado o Plano Tecnológico, pelo Dr. António Bob Santos, Assessor do Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico e ainda o tema “Apoios e Incentivos às Empresas, Quadro Estratégico de Referência Nacional (QREN) onde o tema “Microcrédito” foi abordado pela Dra. Lisete Silva Centenico, da Caritas Diocesana, Dra. Joana Afonso, da Associação Nacional de Direito ao Crédito(ANDC) e pelos drs. Fernando Santos e Vera Carneiro, do Millenium BCP
De tarde decorreu o 4º Painel dedicado ao tema “ Da Ideia ao Negócio” moderado pelo Dr. Bruno Cardoso, da Empresa Gourmet Conventual. Foram abordados o Programa Felícia pelo dr. Castro Lopes, do IAPMEI; a Empresa na Hora pelo dr. Pedro Alves, do Centro de Formalidades das Empresas e o Processo de Constituição da Empresa pelo dr. Daniel Faceira, Docente na UTAD.

Na Foto: Rui Soares, Rui Borges, Bruno Cardoso e Domingos Nascimento

O último painel, aguardado com alguma expectativa, terminou com a apresentação de Projectos Empresariais de Sucesso, já implementados e consolidados no concelho, com os testemunhos da evolução dos negócios dos empresários Rui Soares, em representação da empresa Vinho Esmero, Bruno Cardoso, da Gourmet Conventual, Rui Borges, do Queijo Santeais, e Domingos Nascimento, do Espaço Eurocidadão.
A III Feira das Profissões encerrou com a Gala dos Pequenos Cantores de Tarouca.
De 18 a 23 de Maio a III Feira das Profissões foi aproveitada intensamente por centenas de alunos da comunidade escolar do concelho em visitas guiadas pelos docentes das respectivas escolas.

terça-feira, maio 20, 2008

Peso da Régua: “Douro Alliance” avança


Instituições co-fundadoras assinam na Régua Protocolo de Cooperação
Decorreu Terça-feira, dia 20 de Maio, a assinatura do Protocolo de Cooperação entre as oito instituições co-fundadoras da Douro Alliance – Eixo Urbano do Douro. A cerimónia decorreu no Hotel Régua Douro, tendo a paisagem vinhateira como pano de fundo de um evento que marca o início efectivo de um trabalho de cooperação fundamental para o desenvolvimento de uma identidade regional forte, em torno de objectivos comuns que se possam reverter em benefícios partilhados.
A candidatura da Rede de Cidades Eixo Urbano do Douro foi uma das 5 aprovadas, num total de 26 apresentadas a nível nacional, na fase de acções preparatórias ao Programa Política de “Cidades Polis XXI”, Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação.
A proposta foi apresentada pelos Municípios de Vila Real, do Peso da Régua e de Lamego, subscrita igualmente pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, pela Associação Comercial e Industrial dos Concelhos do Peso da Régua, Santa Marta e Mesão Frio, Associação Comercial e Industrial de Vila Real, Associação Empresarial de Lamego e, ainda, pela NERVIR – Associação Empresarial, perfazendo um total de oito instituições co-fundadoras da Rede de Cooperação “Douro Alliance – Eixo Urbano do Douro”.
As oito instituições co-fundadoras formaram uma Estrutura de Gestão que integra um Gabinete Técnico, cuja principal função é articular, em rede, a execução das acções preparatórias. Deste Gabinete sairão vários projectos que serão objecto de candidaturas ao Programa “Cidades Polis XXI”, no âmbito dos Programas Operacionais Regionais (QREN 2007-2013). Este é o grande desafio que Nuno Gonçalves, Presidente do Município do Peso da Régua apontou durante a cerimónia, mostrando-se, no entanto, confiante na capacidade técnica e política para desenvolvimento de um trabalho coerente com uma estratégia de acção já existente, capaz de conseguir captar para o Douro investimentos relevantes para o desenvolvimento da Região.
Para Nuno Gonçalves é na união que reside a força desta Rede, a qual deve ser encarada como a base do desenvolvimento que se pretende, com vista a constituir um bloco regional forte, um espaço de integração política, económica e social, com capacidade para a criação de estruturas que sustentem o progresso regional. Nuno Gonçalves deixou claro que a cooperação será a única garantia de conseguirmos potencializar e introduzir maior competitividade no Douro, para que se este se possa afirmar como a Cidade do Mundo, onde, não restam dúvidas, quanto ao lugar que por direito nos pertence.
Após a assinatura do Protocolo de Cooperação, Nuno Gonçalves fez a apresentação daquela que será a primeira acção com visibilidade pública da Rede “Douro Alliance – Eixo Urbano do Douro”, ou seja, o Fórum de Cidadania, o qual tem como principais objectivos dar a conhecer, de forma mais detalhada, o projecto, envolver e fomentar a participação cívica dos diversos actores locais (cidadãos e instituições) na sua dinamização. Pretende-se, ainda, que este Fórum possa assumir-se como um ponto de encontro, de reflexão e de troca de ideias sobre a Identidade deste Eixo Urbano, contribuindo para a aproximação dos cidadãos dos 3 Municípios na estruturação de um futuro comum. Sob o lema “aquilo que nos une é efectivamente mais do que aquilo que nos separa”, esta primeira acção marca o início de uma nova forma de pensar e debater o futuro: inovadora, criativa, crítica, construtiva e aberta ao diálogo. O Fórum realizar-se no dia 5 de Junho, na Aula Magna da UTAD, com início previsto para as 18H30.
Os trabalhos do Fórum desenrolar-se-ão em torno das seguintes prioridades estratégicas:
• Construção e afirmação da Identidade do Eixo
• Promoção do Desenvolvimento Sustentável
• Reforço da Atractividade e Competitividade
• Promoção da Criatividade e da Inovação
Espera-se que deste Fórum possam sair valiosos contributos para o enriquecimento dos projectos e acções de cooperação que estão inscritos nas 4 prioridades estratégicas acima referidas.

segunda-feira, maio 19, 2008

Viana do Castelo: Melchior Moreira eleito presidente da Agência Regional de Turismo do Norte

Melchior Moreira, foi hoje o escolhido para presidir à Comissão Instaladora da futura Agência Regional de Turismo do Norte.
O Castelo de Santiago da Barra, em Viana do Castelo, imóvel que foi, durante anos, a sede da Região de Turismo do Alto Minho, acolheu, hoje, a eleição do presidente da Comissão Instaladora (CI) da futura Agência Regional do Norte, acto eleitoral que foi participado por 11 elementos e conduziu à vitória de Melchior Moreira, dirigente da Região de Turismo do Douro Sul e deputado eleito pelo PSD, numa escolha "consensual".

Responsável pela promoção turística de toda a Região Norte do país, o futuro organismo aglomerará seis das extintas regiões de turismo - entre as quais se contam as do Alto e Verde Minho, do Nordeste Transmontano -, num total de 84 municípios, a maioria deles administrados pelo PSD, facto que não foi alheio à escolha de Melchior Moreira para a presidência da CI. Melchior Moreira, deputado do PSD na Assembleia da República, eleito recentemente, presidente da Região de Turismo do Douro Sul, e natural de Lamego, dispõe de 180 dias para elaborar os estatutos da futura agência regional de turismo, o que, de acordo com Francisco Sampaio, presidente cessante da Região do Alto Minho e responsável indigitado pela tutela para conduzir os trabalhos até ao acto eleitoral, deverá ocorrer até Outubro próximo. À margem de recente iniciativa dinamizada pela região de turismo em parceria com as autarquias, Sampaio assinalou que "tudo aponta para uma reestruturação pacífica", sendo essa, vincou, a vontade expressa por todos os responsáveis.
Quanto à sede da agência, o decano dos presidentes das regiões de turismo do país reclama a sua instalação em Viana do Castelo, em local que "tudo tem" para acolher o organismo

domingo, maio 18, 2008

TAROUCA: III FEIRA DAS PROFISSÕES

Imagens da III FEIRA DAS PROFISSÕES e XI FEIRA DO LIVRO

Teve inicio ontem, na cidade deTarouca a III Feira das Profissões este ano subordinada ao tema “Aprender a Empreender” e estará patente ao publico até 23 de Maio, no Parque do Centro Cívico da cidade.O certame visa procurar alternativas que possam ser exploradas e experimentadas de modo a fomentar o desenvolvimento de atitudes e comportamentos activos face às exigências actuais do Mercado do Trabalho
Conta com um conjunto de stands de Escolas, Institutos Superiores, Universidades, escolas profissionais e empresas de áreas específicas de modo a promover o empreendedorismo, a empregabilidade e a qualificação profissional.
Para além dos stands ligados ao ensino estão também presentes a GNR e o Exército Português e Instituições da região, como a Câmara Municipal de Tarouca, o Centro de Emprego de Lamego, o Centro de Saúde de Tarouca e os Bombeiros Voluntários da cidade.
Complementam o leque de stands para visitar, artesanato, com artesãos ao vivo.
A Feira destina-se a estudantes, empresários, jovens à procura do primeiro emprego, desempregados, técnicos, dirigentes, professores, educadores e dirigentes associativos
Mário Ferreira, presidente da autarquia, referiu, em entrevista à Rádio Douro Sul, que este certame tem muita importância para o concelho porque visa potenciar as oportunidades de emprego e mostrar aos jovens como encontrar caminhos para o investimento e também encontrar novos talentos na área empresarial uma vez que o concelho de Tarouca oferece incentivos, através da autarquia, como terrenos em condições vantajosas para a fixação de empresas. O presidente da autarquia referiu ainda à Rádio Douro Sul que o seu executivo tomou a iniciativa de oferecer um abaixamento de 10 a 20% do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para aqueles que invistam no sector empresarial no concelho.Juntamente com estas iniciativas o autarca revelou também a criação dum parque industrial na zona de Várzea da Serra e um parque de armazenamento, a que se juntou o projecto, em sintonia com o governo central, de um nó de ligação à A24 no Mezio, para facilitar o acesso rápido ao concelho.
Em conjunto com a III Feira das Profissões está também a decorrer a XI Feira do Livro .
Recordamos que a III Feira das Profissões “Aprender a Empreender”, para além da animação e dos eventos culturais agendados durante o desenrolar da Feira, culminará com o Seminário no dia 23 de Maio, subordinado ao tema “Empreendedorismo - das competências à ideia de negócio” para o que foram convidados gestores de empresas de sucesso no concelho.

O dia de ontem foi rico em animação. Durante a tarde actuou a Tuna Acémida da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego. à noite a Escola de Acordeões da Escola de Musica da Câmara de Tarouca, seguindo-se a actuação da Douro Tuna.
Hoje a partir das 21h30 da animação faz parte uma noite de fados com o Grupo Vagamundo

Eleições no PSD: Passos Coelho recebido em Lamego por meio milhar de militantes

A concelhia do PSD de Lamego, liderada por Melchior Moreira, deixou claro o seu apoio a Passos Coelho à liderança do partido. Numa mesa onde se viam figuras conhecidas do PSD e onde se encontravam também autarcas do Douro Sul, foi notória a presença de Manuel Martins, presidente da Câmara de Vila Real e Carlos Marta, presidente da Câmara de Tondela, Ladeado pelo mandatário nacional, Fernando Ruas, pelo mandatário distrital de Viseu, Francisco Lopes, muitas outras figuras do Partido Social Democrata deslocaram-se a Lamego para mostrarem o seu apoio a Passos Coelho.
Depois de explicar as razões da sua candidatura à liderança do PSD, Passos Coelho acusou o Governo de amealhar mais impostos do que previa "à boleia" do preço do crude, exortando-o a "estudar rapidamente" a possibilidade de baixar o IVA dos combustíveis.
Ao intervir ontem em Lamego, num almoço com meio milhar de militantes e simpatizantes, Passos Coelho considerou que "os combustíveis hoje custam o que custam também porque o Estado está a ganhar muito dinheiro" com os constantes aumentos de preço.


"Quando aplicamos um imposto como o IVA em cima de um preço que evolui muito rapidamente, o Estado ganha muito rapidamente muito mais impostos do que tinha suposto", frisou, realçando que "hoje o Estado está a ter uma receita que não esperava e que é muito mais elevada, paga pelas pessoas e pelas empresas".
Na opinião de Passos Coelho, "não vale a pena o Estado dizer “não podemos fazer nada, os senhores estão a pagar combustíveis mais caros porque o petróleo está mais caro".
"Isso é verdade, mas só é parte da verdade. A outra parte é que o Estado está a ganhar com isso", frisou.
O candidato a presidente do PSD esclareceu não pretender que o Governo mude o Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP), mas sim o IVA da gasolina e do gasóleo.
No final do almoço, disse aos jornalistas considerar que "o Estado deve mostrar disponibilidade para explicar que não está para complicar ainda mais a vida às empresas e às pessoas", mas para as ajudar.
Passos Coelho pediu também ao Estado que "deixe de ser caloteiro" e, para evitar mais falências e desemprego, pague a dívida de três mil milhões de euros que tem a fornecedores, equivalente a 1,5 por cento do PIB, exactamente o que o Governo diz que a economia portuguesa vai crescer este ano.
"Se o Governo já tomou a decisão de mostrar as dívidas, só falta agora o Estado pagar o que deve, porque não está acima da lei", afirmou, acrescentando que dessa forma a crise poderia ser menor.
Falou ainda do que disse ser a "realidade terrível de Portugal voltar a ser um país de emigração", tal como aconteceu há 40 anos atrás, no intuito de as pessoas poderem "chegar ao fim do dia e ter alguma coisa para comer em cima da mesa".
"E não venham dizer que as coisas estão a correr mal por causa da crise internacional. Porque é que os nossos parceiros, para quem exportamos, estão a crescer menos do que aquilo que pensavam, mas a crescer mais do que nós?", questionou.
Antes de se deslocar para Lamego, Passos Coelho esteve de manhã reunido em Viseu com associações empresariais e autarcas do distrito.
Contou que estas reuniões foram muito importantes para ter "um contacto directo com uma realidade infelizmente muito pesada no país, de cada vez o interior ficar mais enfraquecido".
"Os problemas que o pequeno comércio, as indústrias, os autarcas sentem com esta assimetria que tem vindo a crescer é uma informação muito importante que permitirá obter respostas mais adequadas aos problemas", acrescentou.

sexta-feira, maio 16, 2008

Eleições no PSD: Manuela Ferreira Leite esteve em Lamego



Manuela Ferreira Leite, candidata a presidente do PSD e ex-ministra das Finanças esteve ontem em Lamego num encontro com militantes e mostrou-se expectante em relação à forma como o Governo actuará no quadro de desaceleração da economia portuguesa.
Ferreira Leite frisou “vamos ver se o PS, que disse que já tem as contas públicas todas em ordem, tem instrumentos suficientes para resolver este problema", afirmou a antiga governante em Lamego, num encontro com militantes.
Na sua opinião, "tem obrigação de ter, se as contas estão como eles dizem que estão".
"Se as contas não estão como eles dizem que estão, então estão a enganar-nos por todos os lados".


O comentário da candidata à liderança do PSD, Manuela Ferreira Leite, sobre o anúncio feito pelo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, de que o Governo reviu ontem em alta, em 0,5 pontos percentuais, para 2,6 por cento, a previsão da taxa de inflação para 2008.
A revisão em alta da taxa de inflação acompanhou o anúncio feito também ontem por Teixeira dos Santos da previsão de crescimento económico, que foi revista em baixa, de 2,2 por cento para 1,5 por cento.
Segundo Manuela Ferreira Leite, "os problemas para resolver são muitos em Portugal" e a forma como o primeiro-ministro, José Sócrates, tem exercido o Poder "não tem conseguido mais nada senão criar mal-estar na sociedade, pôr uns contra os outros".
Admitiu que as reformas são precisas mas criticou a forma como o Governo socialista as tem feito, "começando por hostilizar aqueles que vão ser alvo" delas, levando a que a sociedade os olhe "como marginais".
"Fez assim com os professores, com os funcionários públicos, os juízes e os médicos. Estamos num país em que parece que somos todos um bando de malfeitores e não há ninguém que se salve", lamentou Manuela Ferreira Leite.
Criticou que o PS opte por "um Estado grande mas fraco", que lança "os seus tentáculos por onde pode, até nos sítios onde não deve, chegando a interferir na vida privada sem pedir autorização para tal", enquanto o PSD defende "um Estado pequeno, que só deve intervir em determinadas áreas, mas forte".
A candidata à presidência do PSD frisou que o País tem sido prejudicado por "o PS estar sozinho no palco", em maioria absoluta, e que cabe ao PSD mostrar se, nas eleições de 2009, "existe ou não alguém capaz de ser alternativa credível" a José Sócrates.
E alertou que "uma candidatura menos forte nas legislativas pode ter um efeito de contágio nas autárquicas", eleições que poderão acontecer "no mesmo dia ou muito próximas".

Exames:Provas de aferição para mais de 230 mil alunos do 4º e 6º anos

Mais de 230 mil alunos do 4º e 6º anos de escolaridade realizam sexta e terça-feira as provas de aferição de Língua Portuguesa e Matemática, respectivamente, segundo dados do Ministério da Educação a que Lusa teve acesso.
De acordo com a tutela, vão realizar estas duas provas 117.111 alunos do 4º ano do 1º ciclo e 115.765 do 6º ano do 2º ciclo do ensino básico, num total de 232.876 estudantes, distribuídos por 6.883 estabelecimentos de ensino.
No ano passado, realizaram estes dois testes cerca de 245 mil alunos, num total de 7.904 escolas públicas e privadas.
Introduzidas em 1999, as provas de aferição começaram por ser universais, apesar das classificações não contarem para a nota final, mas em 2002 passaram a ser realizadas apenas por uma amostra representativa de alunos.
Em 2007, o Ministério da Educação (ME) decidiu que os testes voltavam a ser aplicados a todos os estudantes dos dois anos de escolaridade.
Na sexta-feira, os alunos do 4º e do 6º anos têm 90 minutos para realizar a prova de Língua Portuguesa, sendo terça-feira a vez de mostrarem o que sabem a Matemática.

Cinfães: Câmara adquire terreno para centro escolar



A Câmara de Cinfães vai adquirir o terreno contíguo à escola do primeiro ciclo do ensino básico de Oliveira do Douro para a construção do futuro centro escolar.
O terreno pertencia à paróquia e já foi cedido pela Diocese de Lamego, tendo o presidente da Câmara de Cinfães, Pereira Pinto, e o pároco local assinado quarta-feira a escritura da compra.
A autarquia refere que, "deste modo, está dado mais um passo para a construção e ampliação daquela infraestrutura, que servirá mais uma significativa comunidade escolar, dando seguimento ao aprovado na Carta Educativa".

quinta-feira, maio 15, 2008

Lamego: Ministro da Administração Interna anunciou que cada municipio pode ter mais que uma EIP dos bombeiros

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, anunciou hoje que vai passar a ser possível cada município ter mais do que uma Equipa de Intervenção Permanente (EIP) dos bombeiros. «Até hoje só pode existir uma por município, mas nós reconhecemos que os municípios têm necessidades e carências diferentes», afirmou o governante aos jornalistas em Lamego, no final da cerimónia de apresentação das 35 EIP constituídas nos distritos de Viseu, Coimbra, Guarda, Braga e Viana do Castelo. Neste âmbito, referiu que será alterado «por despacho do secretário de Estado da Protecção Civil o regime destas equipas», dando assim resposta a um pedido que tinha sido feito pelo presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Duarte Caldeira. «Vamos tomar a iniciativa, porque achamos que é uma solução correcta a de permitir que em cada concelho possa existir, se se entender que é conveniente e útil, mais do que uma EIP», frisou Rui Pereira Com o objectivo de criar EIP nos concelhos de maior risco, foi celebrado no ano passado um protocolo entre a Autoridade Nacional de Protecção Civil, a Associação Nacional de Municípios Portugueses e a Liga dos Bombeiros Portugueses, que definia como meta 200 equipas até ao final de 2009. Segundo o governante, até ao final deste ano haverá 100 equipas a funcionar em Portugal. «Nesta altura temos 35 EIP, que actuam em cinco distritos. Vamos alargar o âmbito de intervenção para mais oito distritos e temos o projecto de ter até ao fim deste ano cerca de 100 EIP», afirmou, frisando que estas foram criadas num esforço conjunto da administração central e local e das associações humanitárias de bombeiros. As EIP asseguram a prestação de socorro e emergência na área geográfica dos municípios mas, em situações excepcionais, podem actuar fora da sua área, mediante solicitação do comando distrital e autorização do presidente da Câmara. O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, garantiu hoje que o Plano de Emergência de Risco Sísmico da Área Metropolitana de Lisboa está concluído e será apresentado em breve. Em declarações aos jornalistas em Lamego, Rui Pereira explicou que o plano - elaborado pela Autoridade Nacional de Protecção Civil -, está apenas "a ser validado" antes de ser apresentado, o que acontecerá "dentro em breve". O documento tem como objectivo planear a forma de actuar no socorro às populações caso ocorram sismos de elevada magnitude. O terramoto de 01 de Novembro de 1755, com uma magnitude de 8,5 graus na escala de Richter, provocou, só em Lisboa, 20.000 mortos e 200.000 feridos, tendo também produzido grandes danos patrimoniais (10 por cento dos edifícios ruíram de imediato e 60 por cento ficaram muito danificados). Segundo Rui Pereira, está também "a ser ultimado" um plano idêntico para o Algarve, depois de, a 20 de Fevereiro, ter sido apresentado em Faro o Estudo de Risco Sísmico e de Tsunamis daquela região. Nesse dia, o governante afirmou que "a elaboração de planos de emergência, envolvendo a identificação de riscos e a determinação das áreas mais expostas, corresponde hoje a uma estrita obrigação das autoridades públicas", de forma a conseguir dar "a resposta adequada a minorar as consequências de calamidades inevitáveis ou até imprevisíveis". De acordo com os resultados preliminares do estudo, um sismo como o de 1755 poderia ter resultados trágicos no Algarve - 3.000 mortos e 27.000 desalojados -, uma vez que existem muitas habitações junto da costa.

Para visionar o vídeo desligue primeiro o Player da nossa emissão on line

video

Lamego: Concursos Inter-Escolas do Turismo de Portugal, IP

Concursos Inter-Escolas do Turismo de Portugal, IP. animam
Escola de Hotelaria e Turismo de Lamego


Decorreram nos passados dias 7 e 8 de Maio, na Escola de Hotelaria e Turismo de Lamego os 5º Concursos Inter-Escolas do Turismo de Portugal, IP.
Este certame, que se destina a apurar os representantes nacionais nos Concursos realizados a nível internacional reuniu cerca de 100 formandos oriundos de 15 Escolas de Hotelaria e Turismo afectas ao Turismo de Portugal e também contaram com a presença da Escola de Formação Turística e Hoteleira de Ponta Delgada.

No âmbito das provas realizadas foram atribuídos nove prémios (oito aos vencedores e uma Menção Honrosa), que a seguir se indicam:


Concurso Escola / Núcleo Vencedor(a)

ALOJAMENTO HOTELEIRO EHTFaro Renato Bettencourt Silva
GESTÃO HOTELEIRA EHTCoimbra Mário Tavares
TURISMO EHTÓbidos Cristina Cordeiro
FUTURO ESCANÇÃO (Troféu Gilberto Mira) EHTMirandela Dário Luís M. Gonçalves
BAR EHTMirandela Cátia Marisa G. Martins
PASTELEIRO JÚNIOR EHTLamego Adriano Gomes Trindade
PASTELEIRO JÚNIOR - MENÇÃO HONROSA EHTÓbidos Valter Ribeiro
TAÇA JOAQUIM JANEIRO (Serviço de Mesa) EHTLamego Álvaro Daniel C. Ribeiro
COZINHEIRO APRENDIZ EHTFeira Arnaldo Dias S. Azevedo

De destacar as vitórias alcançadas pelos alunos da Escola de Hotelaria e Turismo de Lamego, nos concursos de Pastelaria e de Serviço de Mesa e também a conquista dos primeiros lugares nos concursos de Escanção, Bar e Cozinha, por formandos de escolas afectas à Escola de Hotelaria e Turismo de Lamego.





Estes Concursos tiveram, na sua realização, o apoio de diversas entidades das quais se destacam a Adega Cooperativa de Favaios, a Autarquia de Lamego, as Caves da Murganheira e a Raposeira, a Lusiaves, a Norge, a Recheio e a RTDS.

Lamego: Ministro da Administração Interna anunciou cada municipio pode ter mais que uma EIP dos bombeiros

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, anunciou hoje que vai passar a ser possível cada município ter mais do que uma Equipa de Intervenção Permanente (EIP) dos bombeiros.
«Até hoje só pode existir uma por município, mas nós reconhecemos que os municípios têm necessidades e carências diferentes», afirmou o governante aos jornalistas em Lamego, no final da cerimónia de apresentação das 35 EIP constituídas nos distritos de Viseu, Coimbra, Guarda, Braga e Viana do Castelo.
Neste âmbito, referiu que será alterado «por despacho do secretário de Estado da Protecção Civil o regime destas equipas», dando assim resposta a um pedido que tinha sido feito pelo presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Duarte Caldeira.
«Vamos tomar a iniciativa, porque achamos que é uma solução correcta a de permitir que em cada concelho possa existir, se se entender que é conveniente e útil, mais do que uma EIP», frisou Rui Pereira
Com o objectivo de criar EIP nos concelhos de maior risco, foi celebrado no ano passado um protocolo entre a Autoridade Nacional de Protecção Civil, a Associação Nacional de Municípios Portugueses e a Liga dos Bombeiros Portugueses, que definia como meta 200 equipas até ao final de 2009.
Segundo o governante, até ao final deste ano haverá 100 equipas a funcionar em Portugal.
«Nesta altura temos 35 EIP, que actuam em cinco distritos. Vamos alargar o âmbito de intervenção para mais oito distritos e temos o projecto de ter até ao fim deste ano cerca de 100 EIP», afirmou, frisando que estas foram criadas num esforço conjunto da administração central e local e das associações humanitárias de bombeiros.
As EIP asseguram a prestação de socorro e emergência na área geográfica dos municípios mas, em situações excepcionais, podem actuar fora da sua área, mediante solicitação do comando distrital e autorização do presidente da Câmara.



O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, garantiu hoje que o Plano de Emergência de Risco Sísmico da Área Metropolitana de Lisboa está concluído e será apresentado em breve.
Em declarações aos jornalistas em Lamego, Rui Pereira explicou que o plano - elaborado pela Autoridade Nacional de Protecção Civil -, está apenas "a ser validado" antes de ser apresentado, o que acontecerá "dentro em breve".
O documento tem como objectivo planear a forma de actuar no socorro às populações caso ocorram sismos de elevada magnitude.
O terramoto de 01 de Novembro de 1755, com uma magnitude de 8,5 graus na escala de Richter, provocou, só em Lisboa, 20.000 mortos e 200.000 feridos, tendo também produzido grandes danos patrimoniais (10 por cento dos edifícios ruíram de imediato e 60 por cento ficaram muito danificados).
Segundo Rui Pereira, está também "a ser ultimado" um plano idêntico para o Algarve, depois de, a 20 de Fevereiro, ter sido apresentado em Faro o Estudo de Risco Sísmico e de Tsunamis daquela região.
Nesse dia, o governante afirmou que "a elaboração de planos de emergência, envolvendo a identificação de riscos e a determinação das áreas mais expostas, corresponde hoje a uma estrita obrigação das autoridades públicas", de forma a conseguir dar "a resposta adequada a minorar as consequências de calamidades inevitáveis ou até imprevisíveis".
De acordo com os resultados preliminares do estudo, um sismo como o de 1755 poderia ter resultados trágicos no Algarve - 3.000 mortos e 27.000 desalojados -, uma vez que existem muitas habitações junto da costa.

terça-feira, maio 13, 2008

Vila Real:"verdadeira revolução cultural"

Vila Real assistiu a uma "verdadeira revolução cultural" nos últimos 12 anos, destacando-se a abertura de três museus municipais, teatro, biblioteca, conservatório de música e grémio literário, frisou hoje o presidente da autarquia.
Manuel Martins, que falava em conferência de imprensa à margem da apresentação do Museu da Vila Velha, cuja inauguração está prevista para 20 de Maio, salientou o "grande" número de equipamentos sociais criados na cidade.
"Nos últimos 12 anos Vila Real assistiu a uma verdadeira revolução cultural", sustentou o autarca que cumpre o quarto mandato à frente da capital de distrito.
Segundo Manuel Martins, o Museu de Arqueologia e Numismática "constituiu o ponto de partida", permitindo à população um "contacto permanente com a sua história e raízes".

A este museu seguiram-se a construção do Teatro Municipal, do Arquivo Municipal, do Conservatório Regional de Música, da Biblioteca e do Grémio Literário e, mais recentemente, do Museu do Som e da Imagem, que foi criado no âmbito da empresa municipal Culturval - Gestão de Equipamentos Culturais de Vila Real.
A cidade dispõe ainda dos museus da Casa de Mateus, de Geologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Etnográfico do Centro Cultural.
Na próxima semana abre as portas o Museu da Vila Velha, que representa um investimento de cerca de 750 mil euros, e pretende contar a história da origem da cidade transmontana.
A autarquia pretende ainda musealizar a antiga Central Hidroeléctrica de Biel que, em 1894, tornou esta cidade na primeira em Portugal com iluminação pública gerada por uma instalação hidroeléctrica.
O objectivo, segundo Manuel Martins, é que a Central do Biel se transforme num núcleo museológico do Museu do Douro.
A Central do Biel foi a primeira unidade hidroeléctrica de serviço público que entrou em funcionamento em Portugal.
Sob proposta de Leopoldo Augusto das Neves, a Câmara de Vila Real aprovou em 1890 o projecto de iluminação pública - que foi concretizado pelo alemão Emil Biel e inaugurado a 13 de Julho de 1894.
Em 1926 entrou em funcionamento a Central do Terragido, sendo então desactivada a do Biel.

segunda-feira, maio 12, 2008

Lamego: Ministro da Administração Interna 4ª feira em Lamego

O Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, e o Secretário de Estado da Protecção Civil, José Miguel Medeiros estarão em Lamego no dia 14, quarta feira, para presidirem à cerimónia de Apresentação Nacional das Equipas de Intervenção Permanente (EIP) constituídas no âmbito dos Bombeiros Voluntários.

Esta cerimónia decorrerá pelas 11 horas no Parque da Cidade de Lamego, participando uma força com um efectivo de 340 elementos e 36 veículos, integrando as EIP´s dos distritos de Viseu, Guarda, Coimbra, Braga e Viana do Castelo.

Recorde-se que o Município de Lamego foi um dos primeiros concelhos do país a criar uma equipa de intervenção permanente que visa garantir um melhor nível de prontidão no socorro às populações e a salvaguarda do património ambiental. A criação do novo dispositivo destina-se ao cumprimento das missões que, no âmbito do Sistema e Protecção Civil, estão confiadas aos bombeiros, nascendo de um esforço conjunto da Câmara Municipal de Lamego, Bombeiros Voluntários e Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC)

Vila Nova de Paiva: Ministro da Agricultura não compareceu à inauguração e Câmara manda trocar placa

A placa descerrada, anteontem, a assinalar a inauguração do parque botânico Arbutus do Demo, em Vila Nova de Paiva, com o nome do ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, Jaime Silva, vai ser substituída, nos próximos dias, para que a autarquia nela inscreva o nome de Eduardo Cabrita, secretário de Estado Adjunto e da Administração Local, que representou o governo naquela cerimónia.

O presidente da Câmara Municipal, Manuel Custódio, lamentou a ausência do ministro, comunicada à última hora, mas deixou claro que "só fazem falta os que cá estão".

O Arbutus do Demo resultou da reconversão dos antigos Viveiros da Queiriga, propriedade da extinta Junta Autónoma de Estradas. Com cerca de 15 hectares, aquele espaço foi utilizado, entre as décadas de 30 e 90 do século passado, para a criação de plantas e arbustos utilizados nas bermas das estradas.

Há seis anos, a autarquia local, em colaboração com várias entidades, entre elas a Escola Superior Agrária de Viseu, encetou um processo de requalificação sobre uma área de oito hectares. O investimento, superior a 1,25 milhões de euros, permitiu a preservação, renovação e plantação de um número hoje calculado em mais de 800 espécies.

Inovador a nível nacional, o parque botânico está aberto ao lazer e à investigação científica.

Lamego: Santana Lopes:"É inacreditável Manuela Ferreira Leite não dizer que votou PSD nas últimas eleições"

Santana Lopes, candidato à liderança do PSD, afirmou ontem, em Lamego, que "é inacreditável" que a também candidata Manuela Ferreira Leite não diga que votou PSD nas últimas eleições legislativas. O antigo primeiro-ministro frisou que tem evitado fazer comentários às declarações dos outros candidatos à liderança do partido, no entanto, "ler num jornal que a candidata Manuela Ferreira Leite não respondeu se votou PSD nas últimas eleições (legislativas) está nos limites do aceitável".
"Não votar contra José Sócrates ou não dizer que se votou no Partido? É por isso que cá estou e me candidato!", acrescentou.




Com uma sala cheia de militantes do seu partido, mais dos que eram esperados, onde se destacavam o presidente da Câmara de Mangualde, Soares Marques, o presidente da Câmara de Tabuaço, José Carlos Pinto dos Santos, o presidente da Distrital do PSD Viseu, José Cesário. Santana Lopes foi recebido em Lamego pelo presidente da concelhia do PSD Lamego, Melchior Moreira e pelo mandatário da campanha de Santana Lopes no concelho de Lamego, Fernando Sousa, notário na cidade.
Santana Lopes durante cerca de 50 minutos apresentou as linhas da sua candidatura à liderança do PSD, apelou por várias vezes à união do partido.
"É preciso colocar a casa na ordem. Somos todos candidatos do mesmo partido e os adversários estão lá fora", frisou. Santana Lopes.
O líder parlamentar do PSD referiu ainda que "estão a viver-se dias importantes na história do partido".e lembrou que hoje, segunda feira, é dia do Conselho Nacional, que pode ser decisivo para a vida futura do PSD, daí que apele à estabilidade das regras", como alegou.
Santana Lopes defendeu ainda que "não se mudam regras a meio de uma competição, seja sobre uma possível segunda volta, ou seja sobre o que for".
As eleições directas para a liderança do PSD realizam-se a 31 de Maio e há cinco candidatos anunciados: Manuela Ferreira Leite, Pedro Passos Coelho, Pedro Santana Lopes, Patinha Antão e Neto da Silva.
Pedro Santana Lopes, advogado, 51 anos, inscreveu-se no PSD em 1976 e apresenta-se pela quarta vez como candidato a presidente do partido.

sábado, maio 10, 2008

Lamego: Escolas de nova geração

As crianças do Município de Lamego que frequentam o Pré-Escolar e 1º Ciclo vão ter à sua disposição uma escola melhor, inovadora e abrangente, com a construção de três novos centros escolares, uma prioridade absoluta da Câmara Municipal de Lamego e do Ministério da Educação. A criação destes equipamentos segue-se ao anterior encerramento dos estabelecimentos de ensino com menos de 10 alunos e que obrigou à reformulação completa da rede do 1º Ciclo do Ensino Básico em todo o país.
Em cerimónia realizada na cidade do Porto, a 7 de Maio, a Câmara Municipal de Lamego e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) assinaram um protocolo de cooperação que resultará na criação de um dos maiores centos escolares da Região Norte, e o primeiro a nascer em Lamego, junto à Escola EB 2/3 de Lamego, disponível para receber os alunos das freguesias de Almavace, Ferreiros, Sande e Avões. A nova infra-estrutura deve entrar em funcionamento ainda no ano lectivo 2009/10, representando um investimento financeiro de cerca de cinco milhões de euros, projecto integrado no Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). De acordo com a Carta Educativa do Município de Lamego, o número de turmas a considerar na futura escola é de 16 turmas (384 alunos), no 1º Ciclo do Ensino Básico, e de seis turmas (150 alunos), no ensino Pré-Escolar.
A criação de escolas de nova geração visa combater o abandono e exclusão escolar, garantido a oferta de refeições aos alunos e a implementação do programa “Escola a Tempo Inteiro”. A introdução do ensino do Inglês também está assegurada. Os futuros centros escolares vão garantir a igualdade e qualidade de acesso a espaços educativos, possibilitando o enquadramento das exigências, transformações e expectativas de qualidade que existem hoje no Sistema Educativo. O Centro Escolar de Lamego, um edifício a construir de raiz, vai dispor de um vasto conjunto de valências e áreas de apoio, nomeadamente salas de aula, cozinha/refeitório, sala de informática, biblioteca, auditório, reprografia, campos de jogos, recreio coberto e zonas de parque infantil.
Foram ainda aprovados dois novos centros escolares para as zonas nascente e sul do concelho, a construir nas freguesias de Ferreirim e Penude, completando deste modo a requalificação em curso da rede educativa.
Na opinião de Francisco Lopes, Presidente da Câmara Municipal de Lamego, esta requalificação do parque escolar “adapta-se às novas exigências sociais, tornando a escola uma instituição mais aberta, moderna e ao serviço de Portugal, implicando uma reorganização do sistema educativo, sem paralelo na História do nosso concelho”

sexta-feira, maio 09, 2008

Rally de Portugal Historico 2008 passará em Lamego






O III Rali de Portugal Histórico está aí!
De 8 a 12 de Outubro vai estar na estrada uma prova que conjuga um elevado nível competitivo, a descoberta de zonas menos conhecidas do país e o convívio entre todos os concorrentes.

No capítulo desportivo, a 3ª edição do Rali de Portugal Histórico propõe um percurso com cerca de 1750 quilómetros, desenhado em carismáticas estradas de asfalto que privilegiam a condução de automóveis clássicos. Serão disputadas 38 provas de classificação (quase 550 quilómetros), nas quais serão montados 280 controlos de regularidade!
A segurança, que constitui um dos pontos fortes do Rali de Portugal Histórico, será ainda incrementada na edição deste ano, ao mesmo tempo que serão concedidas maiores facilidades para assistência aos veículos participantes.

Como é tradicional, os concorrentes beneficiarão, entre outras atenções, de alojamento e refeições de qualidade, procurando aumentar o convívio entre todos os participantes.

O número de inscrições é limitado! Inscreva-se já e beneficie até 30 de Junho de preços especiais.
Através deste site, pode acompanhar as novidades que iremos divulgando e fazer a sua inscrição.
Não hesite em colocar-nos as suas perguntas, teremos o maior gosto em responder-lhe
Consulte o site: www.rallydeportugalhistorico.pt

Almeida: realça importância da linha ferroviária da Beira Alta

A Câmara Municipal de Almeida promove hoje, em Vilar Formoso, duas iniciativas com o objectivo de realçar a importância da linha ferroviária da Beira Alta no desenvolvimento do concelho.
As iniciativas consistem, segundo o presidente da autarquia, António Baptista Ribeiro, num colóquio sobre "O caminho-de-ferro e a Linha da Beira Alta" e na inauguração de uma exposição temporária sobre aquela via ferroviária de ligação à Europa, no pavilhão multiusos da vila fronteiriça.
"A economia de Vilar Formoso sempre esteve ligada ao caminho-de-ferro e o grande desenvolvimento da vila deveu-se à fronteira e ao caminho-de-ferro que outrora teve uma grande dimensão, nomeadamente ao nível de passageiros", disse hoje à Lusa o autarca de Almeida.
A contribuição do caminho-de-ferro para o desenvolvimento da região e outras "memórias ferroviárias" são assuntos a abordar pelos oradores convidados, com destaque para os investigadores Adriano Vasco Rodrigues e António de Sousa Júnior, frisou.
O autarca recordou que o comboio chegou a Vilar Formoso no dia 04 de Agosto de 1882 e que durante décadas muitas famílias do concelho, nomeadamente de Vilar Formoso e Aldeia de S. Sebastião "estavam ligadas ao caminho-de-ferro".
A linha foi electrificada em meados dos anos noventa do século passado, lamentando António Baptista Ribeiro que Espanha "não tivesse feito a mesma aposta com a electrificação até Medina Del Canto", situação que espera ver corrigida a curto prazo.
Recordou que a linha-férrea "sempre teve um relevo de destaque a nível de mercadorias" e que na actualidade continua a transportar muitos passageiros na ligação entre Lisboa e as diversas capitais europeias, embora reconhecendo que a linha "já não tem o movimento de outrora, quando entravam em Portugal milhares de emigrantes vindos de França e da Alemanha, transportados por vários comboios diários, sobretudo nos períodos do Natal e do Verão".
A Linha da Beira Alta também está associada ao antigo cônsul de Portugal em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes, que entre os dias 17 e 19 de Junho de 1940, assinou 30 mil vistos para salvar pessoas do holocausto nazi, contrariando as ordens do Governo de Salazar, situação que o levaria à expulsão da carreira diplomática.
Os refugiados entraram em Portugal de comboio, por Vilar Formoso, um acto que foi recordado no ano passado, pela Região de Turismo da Serra da Estrela e pela Câmara Municipal de Almeida.
O cônsul português foi condecorado como cidadão honorário do Município e foi descerrada uma lápide de homenagem na estação ferroviária local.
Na sexta-feira, pelas 14:30, no âmbito da divulgação da actividade do embaixador Aristides Sousa Mendes será inaugurada em Vilar Formoso, uma exposição sobre a Linha da Beira Alta.
A mostra, que ficará patente ao público até 30 de Outubro, será constituída por fotografias do Arquivo Histórico da CP e por peças cedidas pela Fundação do Museu Nacional Ferroviário, placas de comboios, faróis de cauda e instrumentos de via, segundo os promotores.
"É uma exposição temporária mas estou a envidar esforços para conseguir através de concessão ou de aquisição, transformar um ou os dois armazéns da CP [na estação de Vilar Formoso], que estão degradados, para que ali seja instalado um museu alusivo ao caminho-de-ferro, uma exposição permanente e um memorial dedicado a Aristides de Sousa Mendes", disse o presidente da Câmara de Almeida.
António Baptista Ribeiro explicou à Lusa que a ideia para a realização de iniciativas ligadas ao comboio, surgiu no dia 04 de Agosto de 2007, quando a autarquia inaugurou o pavilhão multiusos de Vilar Formoso, assinalando os 125 anos da inauguração da Linha da Beira Alta até Vilar Formoso.

Bragança, Vila Real, Viseu, Covilhã, Fátima, Beja e Ponta Delgada querem voos de baixo custo

imagem em: www.ideiapublica.blogspot.com

A cidade de Bragança não está sozinha na corrida à criação de um aeroporto regional destinado aos voos de baixo custo, vulgarmente conhecidos por «low costs».

Neste desafio, a capital do Nordeste Transmontano terá de enfrentar a concorrência de Beja, Fátima, Ponta Delgada, Viseu, Covilhã e Vila Real, outras das cidades interessadas em projectar uma infra-estrutura capaz de acolher voos das companhias aéreas que praticam tarifas reduzidas.

O conceito não é novo e, acompanhando a tendência europeia, Portugal já tem cinco aeroportos que servem «low costs», nomeadamente Porto, Faro, Lisboa, Funchal e Porto Santo.

No caso de Bragança, a autarquia local tem vindo a negociar com a Ryanair, no sentido desta transportadora operar no aeródromo municipal, que vai ser ampliado para os 2.000 metros, de modo a receber aeronaves de médio curso, tipo Boeing 737, usadas, aliás, pela companhia irlandesa.

Já a Aeronorte, que desde a passada sexta-feira assegura a ligação Bragança-Vila Real-Lisboa (ver texto na página 2) também quer voar de Trás-os-Montes para cidades da Europa como Paris, aproveitando os fluxos da emigração.

Vila Real também quer ampliar a pista do aeródromo para 1.800 metros

Em Vila Real, a agência Lusa noticia que o município também quer ampliar a pista do aeródromo municipal para 1.800 metros. A ideia é reunir sinergias entre o Algarve e Douro, pois há operadores turísticos comuns às duas regiões, nomeadamente a Douro Azul, de Mário Ferreira. Por isso, pretende-se permutar turistas, inclusive por via de escalas nos aeroportos da Galiza.
Voltando à Ryanair, o jornal “Correio do Alentejo” noticia que a empresa está “em negociações avançadas” para operar desde Beja, onde as obras do novo aeroporto deverão terminar em Dezembro deste ano.

Citado por este semanário regional, o responsável da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja, José Queirós, revelou que já há contactos com mais companhias deste segmento, caso da britânica Jet2.
Por seu turno, o portal “Alma de Viajante” anuncia que o aeródromo de Giesteira, em Ourém, pode ser adaptado a voos low fare organizados pelo Vaticano. Trata-se de um pacote para unir peregrinos e potenciar o turismo católico que inclui Fátima, Santiago de Compostela (Espanha), Sinai (Egipto), Guadalupe (México), Jerusalém (Israel), Lourdes (França), Czestochowa (Polónia) e sete cidades da Itália.

Viseu e Covilhã também estão na corrida ao “low cost”

Na zona Centro do País também existem projectos para ampliar os aeródromos existentes. Na Covilhã, por exemplo, a Câmara Municipal já abriu concurso para construir uma pista de 2.200 metros, para uso de aviões até 120 lugares, aproveitando o know-how da Universidade da Beira Interior, que possui uma licenciatura em Engenharia Aeronáutica.
Já o município de Viseu procura investidores para dotar o aeródromo local de capacidade para receber voos comerciais, charters e low cost.

No Grande Porto, o presidente da Associação Empresarial de Portugal, Ludgero Marques, citado pelo Diário de Notícias, defendeu “a privatização o aeroporto Francisco Sá Carneiro para reforçar a presença das companhias de baixo custo e trazer mais turistas ao Norte

Texto de: João Campos,in Jornal Nordeste

Douro: Rede internacional de destinos turisticos de excelência

imagem em:www.diariodetrasosmontes.com

A integração do Douro na rede internacional de destinos turísticos de excelência, actualmente em criação, é a segunda grande oportunidade para projectar a região depois da "mal aproveitada" nomeação como Património da Humanidade, defendeu hoje Ricardo Magalhães.
De acordo com o chefe de projecto da Estrutura de Missão do Douro, a região duriense "não aproveitou devidamente" a "janela de oportunidades" aberta com a sua distinção, em Dezembro de 2001, como Património da Humanidade.
"Há aqui uma grande margem de progresso e sinto que esta é uma segunda janela de oportunidades de que temos que tirar melhor proveito, quer à escala regional, quer nacional e internacional", afirmou em declarações à margem da conferência internacional "Turismo e Desenvolvimento Regional: O Caso do Norte de Portugal", que hoje decorre no Porto.
No âmbito da conferência, o Centro Mundial de Destinos Turísticos da Organização Mundial de Turismo, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), a Estrutura de Missão do Douro, o Turismo de Portugal e Adeturn - Turismo Norte de Portugal assinaram um acordo internacional com vista à entrada do Douro na futura rede internacional de destinos turísticos de excelência.
O objectivo é integrar o Douro como projecto-piloto no novo sistema de classificação internacional de destinos de excelência, no âmbito da Organização Mundial de Turismo, que colaborará com as entidades portuguesas na aplicação à região duriense das melhores práticas com vista à excelência.
Segundo explicou Ricardo Magalhães, o protocolo hoje assinado prevê que o Centro Mundial de Destinos Turísticos trabalhe com a Estrutura de Missão do Douro e a CCDR-N para se avaliar se o Douro tem atributos de excelência que lhe permitam entrar na rede mundial de destinos.
"Este protocolo vai no sentido de trabalharmos para que tal aconteça", disse, adiantando terem já decorrido, desde Janeiro, sessões de trabalho com mais de 80 operadores (desde hotéis a quintas e câmaras municipais) para discutir como preencher os vários critérios que o Douro tem de cumprir para ter acesso ao estatuto de destino de excelência.
De acordo com o chefe de projecto da Estrutura de Missão do Douro, a metodologia a seguir prevê o estabelecimento de um conjunto de critérios, com base nos quais serão feitas "sugestões e recomendações" para "trabalhar no terreno".
Em causa estão, adiantou, parâmetros relacionados com o ordenamento da paisagem, os ganhos de escala, a identidade cultural e a manutenção da biodiversidade, entre outros, sendo o acordo hoje assinado "já o reconhecimento de que o Douro preenche alguns dos requisitos valorizados".
O secretário de Estado do Turismo, que presidiu à assinatura do acordo, destacou a "importância cada vez maior de Portugal estar associado às organizações internacionais que validam boas práticas em termos de turismo".
"Hoje não só estamos associados à OIT a este nível, mas também noutras ferramentas, como a conta satélite do turismo, que é a prática que valida os objectivos de ter números melhores e mais bem tratados a nível internacional", disse Bernardo Trindade.
Segundo salientou, apenas a Áustria e a Espanha têm, em permanência, uma conta satélite do turismo a funcionar, estando Portugal a fazer também um esforço nesse sentido, através do Turismo de Portugal e do Instituto Nacional de Estatística (INE).
Destacando, para além da integração do Douro no projecto piloto da OIT, os "óptimos números em termos turísticos" obtidos em 2007 e no início de 2008 pelo turismo português, com destaque para a região Norte, Bernardo Trindade considerou estarem "hoje criadas as condições para que o país e a região Norte em Portugal se afirmem turisticamente".
Ainda assim, disse, o facto é que a região do Douro "representa ainda apenas um por cento da oferta e um por cento da procura" em termos turísticos nacionais, sendo necessário "incrementar estes rácios".
"Fruto da evolução que toda a região Norte tem tido o Douro vai crescer acima do todo nacional, pelo que do ponto de vista da procura se está a evoluir positivamente, mas, ao nível da oferta, é importante que outros investimentos surjam", defendeu o governante.
Segundo referiu, a CCDR-N e a Estrutura de Missão do Douro estão precisamente a trabalhar no sentido de co-financiar instrumentos de qualidade, estando agendada para o final de Maio a inauguração de mais uma unidade hoteleira - o Douro Palace - em Baião.

quarta-feira, maio 07, 2008

Peso da Régua: 30º aniversário da Associação Desportiva de Godim

Trinta anos fazem a história da Associação Desportiva de Godim, um percurso marcado pelo trabalho e perseverança de todos os que têm dado o seu contributo para o engrandecimento da Associação e simultaneamente para a projecção de Peso da Régua.

Em dia de festa não foram esquecidos os protagonistas da história desta Associação, tendo sido prestada homenagem a Anselmo Pinto Cardoso, o mais antigo Presidente de Direcção do Distrito de Vila Real e dos mais antigos a nível Nacional. As palavras foram de reconhecimento pelo contributo dado, num trabalho de exemplar dedicação ao longo de três décadas de existência.
O Município do Peso da Régua associou-se a esta homenagem, tendo distinguido Anselmo Pinto Cardoso pelo desempenho cabal das suas funções, enquanto Presidente da Direcção desta Associação.

No âmbito do programa organizado para a comemoração do 30.º aniversário da Associação Desportiva de Godim decorreram jogos de andebol entre o ADG, o Sport Vila Real Benfica e a Associação Desportiva de Amarante. O Pavilhão Multiusos Municipal António Saraiva serviu de palco a esta iniciativa desportiva.
A celebração da efeméride terminou com um jantar na Escola EB1 n.º 3 de Godim, no decorrer do qual a Direcção da Associação Desportiva de Godim entregou lembranças às instituições presentes, nomeadamente Município do Peso da Régua, a Associação de Andebol de Vila Real, a Junta de Freguesia do Peso da Régua e o Clube de Caça e Pesca do Alto Douro, como reconhecimento pelo apoio e colaboração prestada.
O ADG comemorou de forma simples e digna o 30.º aniversário, olhando para trás com orgulho, honrando todos os que precederam a actual Direcção, Treinadores e Atletas, pelo papel desempenhado. O futuro é encarado com muita força de vontade para continuar a somar pontos numa caminhada de luta pela projecção do Clube e de Peso da Régua. Certos do desafio que têm pela frente, tiveram a garantia do apoio por parte das instituições presentes, nomeadamente do Município do Peso da Régua, para continuarem a desenvolver condições para a prática da modalidade desportiva que tem servido de alavanca ao Clube – o andebol.